Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

José Stédile apresenta PL para regulamentar profissão de técnico em Biblioteconomia.

Deputado Federal José Stédile (PSB/RS), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Biblioteca Pública, protocolou nesta quarta-feira, dia 7 de agosto, o Projeto de Lei 6038/2013 que regulamenta o exercício da atividade profissional de Técnico em Biblioteconomia.
A seguir, o Projeto:

PROJETO DE LEI Nº 6038, DE 2013

(Do Sr. JOSÉ STÉDILE)

Regulamenta o exercício da atividade profissional de Técnico em Biblioteconomia.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Fica reconhecida a atividade de Técnico em Biblioteconomia como profissão, regulamentada na forma da presente lei.

Art. 2º Considera-se Técnico em Biblioteconomia o profissional legalmente habilitado em curso de qualificação específica para executar, em bibliotecas ou em outros serviços de documentação e informação, tarefas relativas ao processamento, conservação e difusão de documentos e informação, de modo a preservar o patrimônio documental e a satisfazer as diferentes demandas nessas instituições, no domínio dos princípios da biblioteconomia.

Art. 3º São condições mínimas para o exercício da atividade profissional de Técnico em Biblioteconomia:

I – possuir diploma de nível médio em Biblioteconomia, expedido no Brasil, por escolas oficiais ou reconhecidas na forma da lei;

II – possuir diploma de nível médio em Biblioteconomia, expedido por escola estrangeira, revalidado no Brasil de acordo com a legislação em vigor.

Art. 4º Compete aos Técnicos em Biblioteconomia, observando-se os limites de sua formação:

I – organizar, gerar, recuperar, disseminar, utilizar e preservar a informação contida nos acervos;

II – prestar serviços aos usuários, disponibilizando as informações demandadas;

III – participar de planejamento e desenvolvimento de projetos que ampliem as atividades de atuação sociocultural das instituições em que atuam.

Art. 5º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

domingo, 31 de março de 2013

VAGA DE ESTÁGIO – BIBLIOTECONOMIA


VAGA DE ESTÁGIO – BIBLIOTECONOMIA
 
A partir do 4º semestre

Requisitos:
 
ü Conhecimentos básicos em: normatização, Outlook, Word, Excel.
 
ü Boa redação;

Atividades:
Serviços de secretaria em geral; assessoramento ao conselho editorial; organização,
controle e atualização de arquivos; controle de planilhas e tabelas; controle de agenda e
de assinaturas; trabalhar em equipe na elaboração e execução de eventos.

Horário: 30h semanais – horário a combinar
Bolsa auxílio: R$ 800,00/mês
Benefício: auxílio transporte
Localização da empresa: Centro Histórico de Porto Alegre

Enviar currículos para: estagiorevista@gmail.com

sábado, 30 de março de 2013

Armindo Trevisan: O Rio Grande do Sul exige uma nova biblioteca

 
Armindo Trevisan


Houve um personagem da Antiguidade, do século IV a.C., Eróstrato, que teve uma curiosa – e "compreensível" – ideia dentro dos padrões atuais de busca ansiosa de fama e iconicidade: tornar-se famoso graças a um incêndio. Eróstrato não foi mesquinho consigo mesmo: incendiou, nada mais, nada menos, que o Templo de Diana, em Éfeso.

Alguns autores sustentam que Eróstrato não incendiou o Templo de Diana, mas a mais famosa biblioteca do seu tempo, a Biblioteca de Alexandria, no Egito.

Pelo seu crime, foi condenado à morte na fogueira.

O caso, simetricamente oposto ao de Eróstrato, foi protagonizado pelo presidente François Mitterrand, da França, que também desejou imortalizar-se, promovendo a construção de uma das bibliotecas mais famosas do mundo contemporâneo, a Nova Biblioteca de Paris.

Como porto-alegrense "honorário", fico a pensar num governador do Estado ou num prefeito da Capital que se disponham a resolver o problema de uma Biblioteca Estadual digna do Rio Grande do Sul.

A Biblioteca Estadual atual já cumpriu suas funções. Teve insignes diretores no passado, entre os quais Augusto Meyer e Reynaldo Moura. Cresceu até onde lhe foi possível crescer. Infelizmente, o Estado e a cidade cresceram mais do que ela.
Por que não transformar a (ex) Biblioteca Estadual em "Biblioteca da Cultura Gaúcha", reunindo no velho e venerável edifício os acervos historiográfico, sociológico, literário, folclórico etc. da gauchidade?

O Estado está necessitando uma nova biblioteca. Diria mais: o Estado está exigindo uma nova biblioteca.

Uma biblioteca à Mitterrand, não uma biblioteca galponeira. Uma biblioteca à altura de Erico Verissimo, Dyonélio Machado, Vianna Moog, Mario Quintana, e outras sumidades de nossa cultura.
Uma biblioteca, literalmente, contemporânea.

Imagino uma biblioteca estadual, cuja sede seja uma espécie de torre, em cujo último andar se instale um restaurante panorâmico, circular, móvel. No andar imediatamente inferior, poder-se-ia instalar um café moderníssimo, não só dotado de todos os confortos da civilização, mas também de todas as espécies de café existentes no planeta.

O edifício poderia sediar, no térreo, a recepção, os serviços gerais e um auditório magnífico, que servisse para encontros literários, audições de música clássica, principalmente música de câmara. Nos outros andares, salas para oficinas literárias, cursos, enfim tudo o que possa agilizar nossos neurônios. Nos outros andares, colocaríamos os livros, nossos anfitriões.

O edifício, em forma de torre, ou como o possam planejar nossos melhores e mais talentosos arquitetos – às vezes, êmulos do projetista, sem dúvida genial, da Fundação Iberê Camargo –, seria construído no coração do Parque Farroupilha ou noutro local da Capital e teria, no seu estacionamento subterrâneo, possibilidade de acolher centenas de veículos, de modo que os visitantes de nossa futura biblioteca pudessem vir a ele, despreocupados.

Senhores gaúchos: não é um sonho maravilhoso?

Terá já nascido o Mitterrand gaúcho que concretizará tão poético sonho?

A Copa e as Olimpíadas podem trazer proveito ao Estado e à Capital. Fazemos votos para que isso aconteça.

Mas a verdade é que nossos pés, hábeis para a bola, podem sugerir outra possibilidade: a de que nossas cabeças e nossos corações tenham estímulos para pensar com mais inteligência e sentir com mais finesse.


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

[Bibliovagas] Estágio Biblioteconomia / Porto Alegre

Atividades:
Atendimento ao público docente e dicente;

Atendimento ao telefone;

Organização de arquivos e documentos;

Auxilio na pesquisa e leitura dos livros;

Entrega e recebimento de livros.

Horário: 15:45 às 22:00 (15 minutos de intervalo).

Bolsa auxílio de R$ 750,40 / mês, Auxílio Transporte de R$ 5,24 / dia, Auxílio Alimentação de R$ 8,42 / dia.

Enviar currículo para gestaotalentos2013@gmail.com informar CÓD 0030712M.