Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 28 de janeiro de 2012

Bibliotecas Publicas do Estado irão adquirir livros a preço de custo

O Programa de Atualização e Ampliação de Acervos de Bibliotecas de Acesso Público, da Fundação Biblioteca Nacional contemplou com R$ 235 mil, 29 bibliotecas localizadas em municípios de Mato Grosso. Entre elas está a Biblioteca Estadual Estevão de Mendonça, que conta atualmente com um acervo disponibilizado para o grande público bem no centro de Cuiabá.

Através do projeto coordenado pela a Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC), o Programa de Atualização mostra que os valores nacionais destinados a cada biblioteca foram contabilizados levando-se em conta diversos critérios, como população atendida e infraestrutura oferecida.

As bibliotecas comunitárias, rurais e pontos de leitura receberão o valor fixo de R$ 4,1 mil para investimento. Já as bibliotecas cadastradas, na média geral, receberão R$ 7.750,00 para aquisição de livros.

A novidade para as bibliotecas foi a de poder escolher os livros que irão compor seu acervo. A lista completa dos títulos oferecidos também pode ser encontrada no Portal do Livro da FBN. Ao todo, cerca de 2.500 bibliotecas públicas estaduais, municipais, comunitárias, rurais e pontos de leitura do país já começaram a escolher os livros preferidos por seus usuários entre os mais de 10 mil títulos inscritos no Cadastro Nacional de Livros de Baixo Preço.
As cidades cadastradas no Estado são Alta Floresta, Alto Araguaia, Campinapolis, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Carlinda, Cláudia, Colniza, Confresa, Cotriguaçu, Cuiabá, Feliz Natal, Figueirópolis Doeste, Gaucha do Norte, Guarantã do Norte, Jaciara, Juina, Nortelândia, Nova Maringá, Nova Monte Verde, Paranatinga, Porto dos Gaúchos, Rondolândia, Santa Carmem, Santa Cruz do Xingu, Sapezal, Sinop, Terra Nova do Norte, Vila Bela da Santíssima Trindade. 

Fonte: O Documento

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Livro "Olhão, o Algarve e Portugal no Tempo das Invasões Francesas" apresentado ao público


O livro "Olhão, o Algarve e Portugal no Tempo das Invasões Francesa", uma edição do município de Olhão, que reúne as atas do congresso histórico realizado nesta cidade em 2008 para assinalar os 200 anos da libertação de Olhão do domínio napoleónico, foi lançado na passada sexta feira.

Perante o auditório repleto de público da biblioteca municipal de Olhão, Isabel Trabucho, uma das duas dezenas de autores que agora veem a sua participação nas Comemorações dos 200 Anos da Restauração imortalizada com esta obra, assim como o coordenador cientifico do congresso de 2008, António Rosa Mendes, recordaram o importante passado de Olhão.

Isabel Trabucho referiu o povo audaz que conseguiu expulsar os ocupantes franceses e reconheceu que descobriu muitas características de Olhão durante a sua pesquisa. Também o historiador António Rosa Mendes salientou a coragem do povo olhanense, dizendo esperar que “com esta publicação, Olhão passe a ter o lugar que merece na história por direito próprio”. 
Em 2008, participaram no congresso investigadores, académicos, militares, entre outras personalidades. “A obra que agora se publica será uma referência nos estudos históricos sobre o período da Revolução Francesa”, acredita Rosa Mendes, para quem “a história tem negligenciado o papel dos olhanenses durante as invasões”.

Para o historiador, “neste congresso de 2008, ficou patente que o papel de Olhão não foi episódico nem uma nota de rodapé no curso da história”.

Foi em Olhão que se registaram as primeiras manifestações de desagrado contra os ocupantes e em 16 de junho de 1808 eclodiu a revolta popular contra os franceses. Foi preciso muito heroísmo para encetar a sublevação que se seguiu, acreditam os investigadores de várias universidades, e não só, que agora veem as suas intervenções publicadas em livro.

“Se não fosse a revolta de Olhão, a história não teria sido como foi”, acredita António Rosa Mendes. Uma opinião partilhada pelo edil olhanense, Francisco Leal, que participou igualmente no lançamento público da obra.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Parabéns, BIXOS DA UFRGS BIBLIOTECONOMIA 2012!!!!

Fonte da imagem: palavrasforcajovem.blogspot.com

Parabéns a todos os BIXOS UFRGS BIBLIOTECONOMIA 2012, em especial aos Técnicos em Biblioteconomia, os quais ingressaram na graduação. Aos poucos, vamos fazendo as transformações de que esse curso tanto precisa.

Abraços, e muitas Felicidades aos BIXOS!!!!

Edital que prevê publicação de 30 livros segue com 12 inscritos

Por Kleber Sales/CB/D.A Press


O título de matéria publicada em O Poti/Diário de Natal há dois meses questionava: "Existe literatura potiguar?". O resultado do edital de publicações lançado pela secretária extraordinária de Cultura em 2011 mostra que não. Ou pelo menos que é insignificante. O edital prevê patrocínio para publicação de 30 livros. E o que deveria ser disputa pela oportunidade virou apelo da Secult para mais participação. Apenas 12 autores se inscreveram. O prazo para inscrição foi prorrogado duas vezes no ano passado para oferecer novas chances aos autores. Sem resultado, a secretária Isaura Rosado decidiu ontem deixar as inscrições abertas permanentemente até preencher os 30 títulos aptos a publicação. "E olhe que em cada um dos 30 municípios que visitei chamei a atenção para este edital".

Os critérios para a seleção incluem obras que contribuam para o registro histórico das origens potiguares e também para o desenvolvimento de novas linguagens culturais. A Secretaria pretende publicar, além de livros, cordéis, ensaios antropológicos, inéditos de autores consagrados e até quadrinhos. Cada um dos 30 títulos a serem publicados terá tiragem de 500 exemplares. Destes, 200 ficarão com os autores e o restante encaminhado para bibliotecas nacionais, à mídia especializada, ao governo e à reserva técnica da Gráfica Manimbu. Um dos objetivos deste edital é atuar diretamente no fomento e na formação de escritores e leitores. "É mais uma ação do Governo para apoiar e difundir a cultura potiguar através da literatura", destaca a secretária.

A Secult nomeou uma comissão técnica formada por Racine Santos, Carlos Gurgel e José Albano para avaliar o material enviado sob a ótica das exigências do edital. E uma segunda comissão para analisar o mérito das obras, formada por Vicente Serejo, Carlos de Souza, Tarcísio Gurgel, Iaperi Araújo e Sérgio Vilar. Já foram enviadas 13 obras, sendo aprovadas 12 pela comissão técnica e o cordel será encaminhado à edital específico para esse gênero literário. Parte dos livros foi distribuída ontem entre membros da comissão de análise de mérito. Outra parte será entregue ainda este mês. "Nossa intenção é iniciar o lançamento dos primeiros livros assim que passar o período do carnaval", adiantou Isaura Rosado.

Lançamentos à vista

Três livros de reconhecido valor literário já estão prontos para lançamento. O livro de prosa Cidade dos Reis foi apresentado ontem ao autor, Carlos de Souza. Estão na agulha também o esperado título do folclorista Deífilo Gurgel, O Romanceiro Potiguar. E ainda um livro inédito de João Alves de Melo contendo três fotos nunca publicadas de Saint Exupéry, possivelmente em Natal - retomando a polêmica da presença ou não do aviador francês na capital potiguar. Esses três livros foram publicações avulsas, sem o crivo de edital ou comissão. Assim como foram publicados 24 títulos (afora 11 cordéis) em 2011. 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esteio/RS convoca os primeiros Técnicos em Biblioteconomia aprovados em 2009/01

Atualizado em 12/01/2012, foram convocados os primeiros aprovados no Concurso Público 2009/01 para Técnico em Biblioteconomia. Abaixo, seguem os nomes dos primeiros convocados:


TÉCNICO EM BIBLIOTECONOMIA
Karina dos Santos Feltrin
Priscila Saraiva Jacobsen
Ana Luiza de macedo Poli
Luisia Feichas Alves
Karen Martins Drago
Michelle Claudino Pires
Cristiane Silva Teixeira



quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Olindenses comemoram nova lei da Política Municipal do Livro

O povo de Olinda está comemorando mais uma conquista inédita para o município. É que o texto da Lei Nº 5752, que estabelece a Política Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas (PMLLLB), de Olinda, de autoria do vereador Marcelo Santa Cruz, foi aprovada pela Câmara Municipal, corroborada e sancionada pelo Prefeito Renildo Calheiros no dia 13 de dezembro de 2011.A nova lei é formada por 17 artigos que apresentam como principais fundamentos ter a leitura e a escrita como meios principais de difusão de cultura e a transmissão do conhecimento, construir uma sociedade leitora, incentivarem a produção literária, autoral e editorial de autores e escritores do município, o fortalecimento das bibliotecas, espaços de leituras e outros centros de difusão do livro, da leitura e da literatura. O artigo 9º destaca que o objetivo principal da política é assegurar e democratizar o acesso ao livro, à leitura e à leitura para a população olindense.
 
A Política Municipal do Livro deverá ser revisada e readequada a cada cinco anos ou em período menor, caso haja necessidade, sempre com a participação da sociedade civil, poder legislativo, conselho municipal de educação, conselho municipal de políticas públicas, instâncias governamentais federais e estaduais da área de cultura, instituições ligadas ao setor e demais interessados.

Fonte: Vermelho

Concurso Ministério Público de Rondônia: inscrições encerram no dia 15 de janeiro

Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt FUNCAB, em parceria com o Ministério Público de Rondônia MP/RO, torna pública a realização do Concurso Público para provimento 112 (cento e doze) vagas bem como a formação de cadastro de reserva para cargos pertencentes ao Quadro de Servidores do MP/ROSerão oferecidas vagas em cargos de nível médio e superior. Os salários variam de R$2.108,43 a R$4.000,62, por jornada de trabalho de 40 horas semanais para todos os cargos.

As vagas oferecidas são para o interior e para a capital e estão divididas segundo os níveis de escolaridade:
 
Nível médio: Oficial de Diligências, Oficial de Segurança Institucional, Técnico Administrativo, Técnico em Contabilidade e Técnico de Informática.
 
Nível Superior – Analista nas áreas:  Administração, Agronomia, Arquitetura, Assistência Social, Auditoria, Biblioteconomia, Biologia, Bioquímica, Contábil, Cirurgião Dentista, Economia, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Sanitária, Estatística, Geologia, Geoprocessamento, Informações e Pesquisas, Jornalismo, Médico, Processual, Pedagogia, Programador, Psicologia, Redação, Redes e Comunicação de Dados, Sistemas, Sociologia e Suporte Computacional.

As inscrições estarão abertas de 14 de dezembro de 2011 até 15 de janeiro de 2012, e devem ser feitas somente pela internet no site da FUNCAB. Quem não tem acesso a computador pode de inscrever nos Postos de Atendimento.

Os valores da taxa de inscrição serão de:
 
R$ 65,00 para cargos de nível médio;
 
R$ 85,00 para cargos de nível superior.
 
As Provas Objetivas serão aplicadas na data provável de 12 de fevereiro de 2012, no período da manhã, para os cargos de nível médio, e à tarde, para os de nível superior. Para o cargo de Oficial de Segurança Institucional haverá um teste de aptidão física. Para os cargos de nível superior haverá também prova de títulos, de caráter apenas classificatório.
 
O prazo de validade do Concurso Público é de 02 (dois) anos, a contar da data da publicação da homologação de seu resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.
O edital completo atualizado, as retificações, bem como o quadro de vagas, datas e o conteúdo programático, podem ser acessados na nossa área de CONCURSOS.

UNIRIO lança o primeiro edital do Mestrado Profissional em Biblioteconomia

O Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia (PPGB) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) lança seu primeiro edital para o Mestrado Profissional em Biblioteconomia. A seleção visa ao preenchimento de 12 vagas, na área de concentração “Biblioteconomia e Sociedade”. As inscrições estão abertas até o dia 2 de fevereiro, no Protocolo do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCH), na Av. Pasteur, 458 – Urca, das 9h às 12h e das 16 às 20h.

Os candidatos também podem se inscrever pelo Correio, enviando a documentação por SEDEX com carimbo de postagem até o último dia de inscrição para o Protocolo do CCH (Av. Pasteur, 458, Urca, CEP 22290-240 – Rio de Janeiro – RJ).

O processo seletivo é composto de três etapas: Análise de documentos e homologação das inscrições; Prova escrita de conhecimentos específicos (PECE) e Prova escrita de língua estrangeira (PELE); e Prova oral (PO). A divulgação da lista final de classificados está prevista para o dia 13 de março.

O Mestrado Profissional, vinculado ao Centro de Ciências Humanas e Sociais da UNIRIO, visa ao aprofundamento e desenvolvimento da formação de profissionais do campo da Biblioteconomia capazes de pesquisar, estudar e analisar a realidade socioeconômica e cultural, em sua diversidade, identificar problemas e criar soluções, assim como desenvolver instrumentos, produtos e serviços no contexto das práticas biblioteconômicas. Os estudos estão concentrados em duas linhas de pesquisa, “Biblioteconomia, Cultura e Sociedade” e “Organização e Representação do Conhecimento”, com carga horária de 510 horas, a ser concluída no prazo de até dois anos.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Bibliotecas de Juiz de Fora recebem R$ 88 mil para compra de acervo

A Biblioteca Municipal Murilo Mendes (avenida Getúlio Vargas s/nº – Praça Antônio Carlos – Centro) e sua sucursal Delfina Fonseca Lima (Rua Marília 631 – Benfica) mantidas pela Prefeitura de Juiz de Fora, através da Funalfa, tiveram projetos aprovados junto à Fundação Biblioteca Nacional. As unidades estão habilitadas a receber recursos para compra de acervo. Serão cerca de R$ 88 mil divididos para as duas bibliotecas.

As bibliotecas foram contempladas com quotas para aquisição de livros de baixo preço. Os títulos serão disponibilizados pelas livrarias e editoras que se cadastrarem como fornecedoras de obras que não ultrapassem o valor de R$ 10 a unidade. Com isso, o programa permitirá um acréscimo de mais de nove mil livros ao acervo. Ele acrescenta que a Fundação Biblioteca Nacional inscreverá os pontos de vendas, e as bibliotecas contempladas escolherão os livros e receberão a verba para a compra.
 
UFJF anuncia mais de R$ 11 mi em investimentos direcionados às bibliotecas Corpo de Bombeiros recebe 160 livros para organização de uma pequena biblioteca.

Outro recurso aguardado pela Biblioteca Municipal Murilo Mendes é o aprovado pelo Edital Mais Cultura de Apoio às Bibliotecas Públicas, publicado pelo Ministério da Cultura (MinC) no final de 2010. Na ocasião, de uma listagem com 699 inscrições, a BMMM ficou entre as cem primeiras bibliotecas brasileiros habilitadas a receber recursos para atualização do acervo, compra de equipamentos e reformas em prédio próprio. Neste edital, serão liberados R$ 115 mil do MinC e a PJF entrará com contrapartida de R$ 28 mil.

Bibliotecas de Maringá ganham, em 2012, nove mil novos livros e equipamentos

Arquivo/DNP


Por Fábio Massalli


As cinco bibliotecas públicas de Maringá receberão, durante o ano de 2012, entre 1.500 e 1.800 livros, totalizando cerca de 9 mil novos títulos. A compra de acervo faz parte de um convênio assinado em 2010 (e liberado somente no final de 2011) entre a prefeitura e o Ministério da Cultura (MinC) e que inclui a compra de mobiliários e equipamentos para as bibliotecas e a instalação de cinco Pontos de Leitura na cidade.

Esta será a primeira vez que a cidade receberá os pontos, um projeto que faz parte da Política Nacional do Livro do MinC. A Secretaria de Cultura tem até dezembro deste ano para implementar os Pontos de Leitura e fazer a aquisição dos acervos e equipamentos para as bibliotecas. A minuta para a elaboração dos editais será encaminhada na próxima semana para o departamento jurídico da Prefeitura.

Pelo convênio, o MinC investirá nos dois projetos (Modernização de Bibliotecas e Pontos de Leitura) R$ 287 mil, com contrapartida do município de R$ 78 mil. A secretária administrativa da prefeitura, Aline Pastri, explica que o convênio foi assinado em 2010, mas, devido a problemas no Ministério da Cultura, o prazo foi prorrogado, e pago no final de 2011.

Aline explica que o projeto de Modernização das Bibliotecas, nome dado pelo MinC, é uma ação de Livro e Leitura que compreende a melhora do ambiente da biblioteca e do acervo. Para as bibliotecas de Maringá, na questão da estrutura, serão adquiridos tapetes, pufes, almofada, circulador de ar, estantes, entre outros equipamentos.

Acervo

Cada biblioteca de Maringá receberá entre 1.500 e 1.800 livros. A seleção desse novo acervo será feita por uma comissão da Secretaria de Cultura formada por duas mestres em Leitura e Letras (sendo uma delas a própria secretária de Cultura Flor Duarte) e duas representantes das bibliotecárias.

O MinC tem uma indicação com o que deve contemplar esse novo acervo, sendo que 50% deve contemplar a produção regional e a outra metade sair de uma lista elaborada pela Fundação Biblioteca Nacional.

A secretária Flor Duarte, que faz parte da comissão que seleciona as obras, explicou que o acervo é muito diversificado, mas tem um foco principal na literatura, tanto infantil, quanto infanto-juvenil e adulta.

Leia mais em: Odiario.com

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Inscrições vão até 05 de janeiro

O escritor paraense Joaquim Amóras Castro nasceu no município de Marapanim (PA) em 1941, mas é um verdadeiro cidadão de Castanhal (PA). Jornalista, poeta, romancista e ensaísta, ele morreu em 2000 e é o autor homenageado no Prêmio de Literatura da Fundação Cultural de Castanhal (FUNCAST) com o I Edital Literário Joaquim Amóras Castro. A premiação está com inscrições abertas até 5 de janeiro de 2012.

Autor dos livros “Canto–Chão” (Poesias), em parceria com Aldenor Villar - 1977; “Muirapinima – A Ilha do Vento”; “Caminhos de Iraquara” e “Casarão de Santa Fé”, Amóras já recebeu prêmios e menções honrosas da Academia Paraense de Letras e outras instituições. “A escolha do nome do saudoso escritor Joaquim Amóras Castro, se deve à sua dedicação à produção literária no município. Tendo nascido em Marapanim, tornou-se castanhalense por adoção. E aqui, em Castanhal, produziu diversos livros, sendo premiados por diversas vezes”, justifica o superintendente da FUNCAST, Benedito Santiago.

De acordo com Santiago, o lançamento do edital atende às demandas dos escritores do município e é o resultado de uma ação de governo. “A ideia de se realizar um edital que premiasse a produção literária em Castanhal é uma proposta do Governo Municipal, e um desejo dos escritores locais. O edital fazia parte da proposta de governo do prefeito Hélio Leite, que já realiza outros importantes projetos de incentivo cultural, como o Festival de Curtas-Metragens Curta Castanhal e o Festival de Música Castanhalense – FEMUC”, explica. Ainda segundo Benedito Santiago, para 2012, há o projeto de se lançar, também, um edital para incentivo da produção teatral na cidade.

Ao todo, seis trabalhos serão premiados. Cada um no valor de cinco mil reais, totalizando 30 mil reais em premiações. Os candidatos só podem inscrever um trabalho inédito por gênero. “[Serão] premiadas as obras sem especificar um número por categoria”, ressalta Benedito.

Segundo o presidente da Academia Castanhalense de Literatura (ACL), Olavo Bahia, o prêmio literário concretiza novos horizontes para o setor. “A Academia encara essa iniciativa da FUNCAST primeiramente como um incentivo dentre tantos outros que o professor Benedito Santiago e o prefeito Helio Leite vêm proporcionando na área da cultura. Depois, como uma oportunidade do surgimento de novos valores no campo da literatura de Castanhal e do Pará”, diz. Ainda, na opinião de Bahia a possibilidade de estimular a leitura é um dos grandes méritos da premiação.

“Um concurso literário tem tudo a ver com incentivo à leitura, a maior preocupação de nossa Academia. [A escritora] Ana Maria Machado declarou certa vez que gente que diz que não gosta de ler é como se tivesse dizendo que não gosta de namorar. Talvez não tenha tido a chance de descobrir como é gostoso...”, acredita.

 
VETERANOS

Para o escritor bragantino Alfredo Garcia, um especialista em vencer editais de literatura no Pará e no Brasil, o novo edital para incentivar a produção literária paraense é mais um passo na engrenagem para fortalecer o segmento. Contudo, ele faz ponderações aos pontos que enfraquecem esses mesmos mecanismos. “Acho que esses concursos são salutares. Proporcionam aos novos talentos uma chance de testar seus escritos, se posicionar criticamente. Mas, quando premiam com a publicação de livros acabam dando um presente de grego ao autor que se vê às voltas com uma pilha de livros que não sabe como vender!”, avalia.

O autor premiado no projeto da FUNCAST terá seu trabalho publicado numa edição de 500 exemplares. Sessenta por cento das obras ficam com escritor, que se responsabiliza pela forma como irá fazê-la circular e 40% são para a entidade - porcentagem destinada à divulgação, intercâmbio cultural do projeto e doação para bibliotecas públicas.

O autor Daniel da Rocha Leite, vencedor do último Prêmio de Artes Literárias 2011 do Instituto de Artes do Pará, na categoria Conto, - além de acumular outras premiações locais e nacionais no currículo -, também aponta a distribuição e divulgação das obras dos vencedores como o caminho de desequilíbrio dos editais. “Ainda são pontos que precisamos melhorar. Entretanto, a simples possibilidade de um edital sério, aberto a todos, já é, para quem escreve - trabalha e sonha - um mundo para ser festejado”, opina.

Tanto Alfredo como Daniel recomendam para quem vai se inscrever em um edital pela primeira vez, o cuidado e atenção às propostas e seriedade das instituições incentivadoras. “Recomendo aos jovens só participarem de concursos que não cobrem taxas de inscrição! Isso [cobrar taxa] é picaretagem”, destaca Alfredo Garcia.
“Penso que um bom livro já está sendo escrito ou quase terminado antes do edital vir a lume. Acredito que o bom trabalho literário aproveita a oportunidade do edital para viver uma esperança possível de se participar com energia. Percebo que os escritores que conseguem algum êxito já vêm escrevendo os seus textos há algum tempo. A vinda do edital é somente para celebrar um trabalho que já vinha sendo elaborado antes”, completa Daniel Leite.



INSCRIÇÕES

As inscrições para o I Edital de Literatura Joaquim Amóras Castro são gratuitas e devem ser feitas de no horário de 08 às 18h, na FUNCAST. Para se inscrever, o candidato deve apresentar ficha de inscrição preenchida, com cópias do CPF, RG e comprovante de residência, já que para participar do edital, o candidato deve morar no Pará há pelo menos dois anos antes do lançamento do concurso. 

No ato da inscrição, é necessário a entrega de uma cópia original do trabalho, sem identificação, apenas com o título e gênero da obra, além de um CD, no qual deverão constar a identificação e pseudônimo do autor. O candidato deverá apresentar orçamento discriminando, detalhadamente, todos os itens de despesas necessárias à realização do projeto.

A Comissão de Seleção dos projetos será composta por cinco membros, dos quais quatro são indicados pela FUNCAST e uma pela Academia CastanhalenseACL. Os critérios de seleção dos trabalhos levam em conta: obras adequadas à linha editorial e o presente edital, contrapartida social e adequação orçamentária. Cada participante só poderá inscrever um único trabalho inédito por gênero literário.

Os selecionados têm que apresentar à FUNCAST, no prazo de 20 dias a constar da data de liberação do prêmio, a prestação de contas com os respectivos recibos e notas. O não cumprimento do projeto tornará o candidato inadimplente, que será obrigado a devolver o total do dinheiro recebida, acrescido da respectiva atualização monetária.



Informações:

E-mail: funcast@castanhal.pa.gov.br

Endereço: Rua Senador Lemos, 749 - Centro.

Fone: (91) 3711-7137