Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Biblioteca Nacional divulga edital de concurso para o nível médio com salários de R$ 2.322


A Biblioteca Nacional divulgou hoje o edital do concurso público para cargos de nível médio para o Rio de Janeiro. A oferta é de 44 vagas - 33 para assistente administrativo (em quatro funções diferentes), nove para auxiliar de documentação e duas para assistente técnico administrativo. Os ganhos chegam a R$2.322, incluindo R$1.568,42 de salário-base e R$753,60 de gratificação.


As inscrições serão abertas a partir das 14h de 12 de novembro até o dia 10 de dezembro, no site da Fundação Getúlio Vargas (http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/fbn12). O edital completo com as regras da seleção também pode ser consultado no mesmo endereço. A taxa para o cadastro é de R$56, mas há possibilidade de isenção para carentes.


Candidatos podem concorrer a dois cargos

A seleção terá duas etapas. A primeira constará de uma prova objetiva com 60 questões de múltipla escolha e uma redação, marcadas para 27 de janeiro, apenas no Rio. É possível se cadastrar para mais de um cargo, desde que os exames não sejam no mesmo horário. Pela manhã, das 8h ao meio-dia, acontecerá o exame para assistente administrativo. Já à tarde, das 15h às 19h, acontecerá a prova para os postos de assistente administrativo I, assistente administrativo II e assistente administrativo III; assistente técnico administrativo e auxiliar de documentação.


Além das vagas iniciais, outras poderão ser abertas (com autorização do Ministério do Planejamento), durante a validade do concurso, que é de um ano, podendo dobrar por igual período.

Fonte: Paraíba.com




sábado, 20 de outubro de 2012

Chamado para a formação do GT dos Técnicos em Biblioteconomia

Boa-noite, a todos, tudo bem?

Quase um mês depois da Reunião dos Técnicos em Biblioteconomia realizada no auditório do IFRS, no dia 24/09, é hora de retormarmos os trabalhos. Diante disso, nós, Técnicos em Biblioteconomia lotados na Prefeitura de Esteio, tivemos uma reunião para montarmos um Grupo de Trabalho de Técnicos em Biblioteconomia para tratar das demandas de nossa profissão.


Com essa iniciativa, não estamos menosprezando o trabalho de todas as pessoas envolvidas até agora; de forma alguma. O que queremos é que os assuntos e demandas dos Técnicos em Biblioteconomia se desenvolvam e evoluam, tendo os Técnicos como atores e protagonistas desse caminho a percorrer. E eu, particularmente, creio que nós, lá em Esteio, devemos ser o "motor" que puxará essa marcha, pois estamos, de certa forma, melhor colocados no mercado de trabalho, entre outros motivos.

Por isso, estamos tornando pública a montagem desse Grupo de Trabalho que terá a duração até jun/2013. Por isso, informamos que para participar do Grupo de Trabalho é preciso ter um pouco de tempo disponível. Em jul/2013 será montado um novo de Grupo de Trabalho para dar continuidade aos trabalhos. Então, se você estiver um pouco atribulado agora, não se preocupe; organize-se para participar no semestre que vem.

Creio que temos como demandas para esse fim de 2012 as seguintes pautas:

* Aguardar o resultado das sugestões recebidas pelo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos;

* Saber se a nova Gestão do Conselho Federal de Biblioteconomia manterá ou não a atual posição do CFB sobre a tentativa de exclusão do Curso Técnico em Biblioteconomia do CNCT;

* Intensificar a luta pela Regulamentação do Curso Técnico em Biblioteconomia.

Creio que essas são as demandas que precisamos resolver até o fim de 2012.

De Esteio, montamos um grupo de aproximadamente 6, 7 técnicos; mas queremos que mais colegas participem, pois creio que teremos muito trabalho a partir de jan/2013.

Quem tiver interesse em participar deve mandar um e-mail para tecnicoembibliotecanao@gmail.com para fazermos o cadastro até o dia 15 de novembro de 2012.

O espaço está aberto para a participação.

Temos uma oportunidade de construir algo juntos: temos uma causa por que lutar bem ao nosso lado e urgente para resolver.

Abraços,

Mário Sérgio Leandro, 20 de outubro de 2012.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Paraquedista achou que perderia consciência durante queda livre


Apesar desses momentos críticos, o austríaco não quis abrir um paraquedas especial, para estabilizar a queda livre. "Do ponto de vista da consciência, sempre soube o que estava acontecendo", relatou.

O austríaco também detalhou as reações ao salto. "Foi muito difícil. Você está desidratado, está cansado. Lá em cima é muito diferente, o corpo reage de forma diferente".

Os cálculos da missão preveem que o atleta conseguiu obter a façanha nos 40 primeiros segundos de queda livre, quando atingiu 1.173 km/h. "Não senti isso (a quebra da barreira do som). Estava muito ocupado mantendo o controle. Não tenho ideia se voei através da barreira", confessou.

Baumgartner conseguiu controlar a queda e evitar cair em parafuso, o que poderia ter levado a perder a consciência ou sofrer uma hemorragia cerebral.

sábado, 13 de outubro de 2012

Assange promove debate entre comunista e sionista


No segundo episódio da série “O Mundo Amanhã”, o fundador do Wikileaks, Julian Assange, entrevista Slavoj Žižek e David Horowitz. Žižek, que foi candidato à Presidência da Eslovênia nos anos 1990, é conhecido como um “intelectual superstar” e se define como leninista, apesar de ter um retrato de Stálin em sua casa. David Horowitz, por sua vez, é um expoente do pensamento conservador norte-americano – e um sionista sem o menor pudor. Atualmente, seu instituto faz campanhas contra influências islâmicas e de esquerda na mídia, na academia e na política.

O encontro, entre pensadores que defendem causas completamente diferente,  foi acalorado. “Você é um apoiador da coisa mais próxima que temos do nazismo. Você apoia os palestinos. Eu não vejo como diferenciar os palestinos, que querem matar os judeus, dos nazistas”, diz Horowitz.

Irritado, o esloveno dispara: “Desculpe, você já foi à Cisjordânia?”. Em alguns momentos, Assange tem que segurar o exaltado Žižek, embora seu adversário esteja em outro continente.

O tom da conversa varia entre o antagônico e o bem humorado; os três falam de personalidades que vão de Stalin a Obama, do conflito entre Israel e Palestina, do desejo da liberdade ao Estado de vigilância,– passando, é claro, pelo trabalho do WikiLeaks, considerado “perigoso” por Horowitz. No final, Žižek conclui: “Isso foi uma loucura!”.

Fonte: Opera Mundi 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Governo lança edital de R$ 8 mi para estudos em igualdade de gênero


Pesquisadores terão acesso a R$ 8 milhões para elaborar estudos científicos e tecnológicos sobre igualdade de gênero, violência contra a mulher, instrumentos de ação do Estado, feminismo, entre outros. O aporte foi anunciado nesta quinta-feira, no lançamento da quarta chamada do Edital Relações de Gênero, Mulheres e Feminismos, no âmbito do Programa Mulher e Ciência, que visa a estimular a produção científica, a reflexão crítica sobre as desigualdades e a sensibilização da sociedade. Essa é a primeira linha de financiamento específica para estudos no campo do gênero.
O edital foi lançado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Dos R$ 8 milhões disponíveis, R$ 3 milhões são do MCTI, R$ 3 milhões da SPM e R$ 2 milhões do MDA.
Segundo o edital, estarão disponíveis duas linhas de financiamento de pesquisas. A primeira, que corresponde a 25% do total, irá para acadêmicos com doutorado concluído há menos de cinco anos, no valor de até R$ 50 mil. A segunda, 75% do total, será destinada a doutores com o título há mais de cinco anos.
Os interessados terão até o dia 14 de novembro para apresentas as propostas ao CNPq. Os resultados serão divulgados a partir da segunda quinzena de dezembro. A bolsa para pesquisa será concedida aos pesquisadores em duas parcelas, dependendo de previsão orçamentária. Dúvidas podem ser tiradas por e-mail chamada.genero2012@cnpq.br.
"A questão de gênero tem de transversalizar a atuação de vários ministérios e não ser concentrada só na secretaria SPM, que deve ser um ponto impulsionador. Sabemos que se deixarmos para os ministérios pensarem sobre as políticas públicas para as mulheres, isso não tomaria o lugar importante que tem de ser tomado, informou a ministra da SPM, Eleonora Menicucci.
Segundo ela, a secretaria estará empenhada, ainda, em incluir o tema de gênero no Programa Ciência sem Fronteiras, que promove a oportunidade a estudantes brasileiros de cursarem universidades no exterior. "A discussão sobre esse tema faz com que nós saiamos do nosso lugar de conforto para pensar e introduzir novas questões e temáticas, que, na verdade, já são velhas. As mulheres são 52% da população e mãe da outra metade", disse.
De acordo com o presidente do CNPq, Glaucius Oliva, o objetivo do financiamento, além de estimular a produção científica, é o de promover a participação da mulher na pesquisa e em carreiras acadêmicas. "Esperamos que esse edital gere riqueza de conhecimento e possibilite a elaboração de novas políticas públicas em todos os âmbitos da administração pública'', explicou.
O lançamento do edital ainda contou com a participação do ministro do MCTI, Marco Antônio Raupp, e do secretário executivo do MDA, Laudemir André Müller.

Fonte: Terra

sábado, 6 de outubro de 2012

Inscrições prorrogadas

As inscrições para o 7º Prêmio Vivaleitura foram prorrogadas até o dia 13 de outubro. Realizado pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN/Minc), a iniciativa ofertará, ainda em 2012, um total de R$ 540 mil a instituições comprometidas com o fomento à mediação da leitura em todo o território nacional e a valorização do hábito de ler.

O Vivaleitura se divide em três categorias. Em "Bibliotecas públicas, privadas e comunitárias", concorrem experiências desenvolvidas em bibliotecas de acesso público sem ligação com instituições de ensino.

Trabalhos realizados em colégios públicos e particulares sob responsabilidade de professores, diretores, bibliotecários ou coordenadores enquadram-se na categoria "Escolas públicas e privadas". Já em "Sociedade" são avaliadas iniciativas formais ou informais executadas na área da leitura por cidadãos vinculados às ONGs e instituições sociais.

Seleção
As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas via internet, pelo site www.premiovivaleitura.org.br, ou via postal, como carta registrada, com Aviso de Recebimento (AR) endereçado a Prêmio Vivaleitura / Fundação Biblioteca Nacional, Av. Rio Branco, n° 219 - Centro, CEP 20040-008 Rio de Janeiro- RJ. Os trabalhos enviados pelos Correios deverão conter a ficha de inscrição que se encontra no site www.premiovivaleitura.org.br devidamente preenchida e anexada ao trabalho. Só serão aceitos os trabalhos com data de envio da documentação dentro do prazo estabelecido, sendo considerada a data de envio pela internet ou a postagem indicada pelo carimbo dos Correios, na data da expedição.

A comissão selecionará 18 projetos finalistas, que serão contemplados com diploma e troféu Vivaleitura. Os seis vencedores de cada categoria receberão prêmios no valor de R$ 30 mil. Além disso, as iniciativas indicadas para a Menção Honrosa "José Mindlin" ganharão diploma e medalha. A cerimônia de premiação acontece em dezembro.

Prêmio
Com abrangência nacional, o Vivaleitura já reuniu mais de 13 mil iniciativas de incentivo à leitura desde 2006, ano da sua criação. O último projeto cearense agraciado com o Vivaleitura data de 2010.

Intitulada "Ler Para Crer", a iniciativa tinha por objetivo a formação de leitores e a democratização do acesso à informação a partir da implantação de bibliotecas comunitárias em municípios cearenses e na elaboração de oficinas itinerantes nas localidades.

O "Ler Para Crer" foi criado em 2008 pelo curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará.

Mais informações:
Inscrições para o Prêmio Vivaleitura 2012. Até 13 de outubro. Via internet, no site: http://www.premiovivaleitura.org.br ou via postal: Prêmio Vivaleitura / Fundação Biblioteca Nacional, Av. Rio Branco, n° 219 - Centro, CEP 20040-008 Rio de Janeiro- RJ. 


Fonte: Caderno3

MPT abre inscrições para estágio em administração, biblioteconomia e TI

Processo seletivo formará cadastro reserva para as cidades de Campinas, Araraquara, Presidente Prudente e São José do Rio Preto.

Estão abertas até o dia 26 de outubro as inscrições para o processo seletivo de estágio acadêmico para as áreas de administração, biblioteconomia e tecnologia da informação (TI) no Ministério Público do Trabalho em Campinas. Para o curso de administração, também foram disponibilizadas vagas em Araraquara, Presidente Prudente e São José do Rio Preto.

O processo seletivo destina-se à formação de cadastro reserva para possíveis vagas de estágio que surgirem no decorrer da vigência do concurso.

Estão habilitados a se candidatarem os estudantes que já completaram, no mínimo, 40% da carga horária ou dos créditos do curso superior, independente do semestre em que esteja formalmente matriculado.

Os candidatos aprovados terão direito a bolsa-auxílio no valor mensal de R$ 800, auxílio transporte, recesso remunerado e seguro contra acidentes pessoais. A carga horária equivale a 20 horas semanais e jornada diária de 4 horas, de segunda à sexta-feira.
As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, através do site da Procuradoria (www.prt15.mpt.gov.br), no período de 27 de setembro a 26 de outubro, na sessão “Concursos e Estágios”, onde se encontram o edital e o formulário eletrônico.

Os candidatos devem, inicialmente, realizar a pré-inscrição preenchendo a Ficha de Inscrição para Estágio. Após a efetivação, os interessados deverão apresentar documentação específica a um dos endereços discriminados no edital.

A relação de candidatos com inscrições deferidas, a convocação e os locais da prova serão publicados no endereço eletrônico do MPT. O processo seletivo consistirá na aplicação de prova escrita objetiva de caráter eliminatório e classificatório que avaliará conhecimentos específicos de cada área e de Língua Portuguesa.

Fonte: Atibaia News

Casi el paraíso

Por: DIEGO PETERSEN FARAH

EN TRES PATADAS
 
¿Tiene sentido una biblioteca en el mundo actual? La pregunta no es ociosa. Hoy día una lap-top puede albergar más libros que los que guardaba una biblioteca de una preparatoria o una facultad universitaria. Los medios electrónicos permiten ya el acceso a miles de bibliotecas virtuales y hoy todo lo que está indexado está al alcance de Google, y casi podíamos decir que el mundo entero está indexado. En ese contexto preguntarse por la necesidad de invertir millones de pesos para construir un gran edificio donde descansen los libros puede parecer bastante fuera de lugar.

Hoy una biblioteca es mucho más que una bodega de libros nuevos, viejos y antiguos. Una de sus funciones sí es, por supuesto, conservar el acervo. La Biblioteca Juan José Arreola, inaugurada ayer, acoge entre sus muros joyas extraordinarias, desde incunables que llegaron en la Colonia a los conventos de la ciudad, principalmente los jesuitas y franciscanos, como una Biblia latina de 1497, hasta el fondo Jorge Álvarez del Castillo que tiene verdaderas joyas: la Biblia del Oso, publicada en 1569, y que fue la primera traducida al español; la Real Cédula de la Erección del Consulado de Guadalaxara de 1795; el Estatuto de la Sociedad Patriótica de Nueva Galicia, de 1821; Inundación Castalida de Sor Juana Inés de la Cruz, de 1689; un manuscrito original de textos escritos por Amado Nervo, entre otras muchas. La biblioteca Juan José Arreola, con un acervo de un millón cien mil libros es la segunda del país, sólo después de la de la UNAM, que tiene 150 mil volúmenes más.

"Sin unos ojos que los lean, un libro contiene signos que no producen conceptos. Y por tanto, es mudo", dice el el personaje creado por Umberto Eco en El Nombre de la Rosa, Guillermo de Baskerville. El gran reto de las bibliotecas hoy en día es encontrar ojos que le den vida a los libros, por eso deben ser además un punto de encuentro. La nuevas bibliotecas son lugares de investigación, centros de discusión, pero también lugares de esparcimiento y diversión. Lo más importante de una biblioteca no son los libros sino los usuarios.
Eso es lo que le da vida a los libros y transforma, parafraseando a Borges, a un edificio lleno de libros en una especie de paraíso.

... yo que me figuraba el Paraíso bajo la especie de una biblioteca.
Jorge Luis Borges, El Poema de los dones

Fuente: El Siglo

Vaga para estágio em Biblioteconomia Porto Alegre/RS

Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde - FEPPS
Seleciona: Estagiário Não-Obrigatório do Curso de Biblioteconomia.
Carga horária: 30h semanais.
Remuneração:  FDRH Conforme semestre.
Semestre: do 3º ao 6º.
Enviar currículos para: citdoc@fepps.rs.gov.br
Pedimos que os interessados enviem currículo até o dia 11/10 (próxima quinta-feira).
Att,
Equipe da biblioteca.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

LUTO: Morre Eric Hobsbawm, um dos maiores historiadores do século 20

Eric Hobsbawm | Crédito da foto: Getty
Historiador Eric Hobsbawm morreu aos 95 anos em Londres.



Um dos mais influentes historiadores do século 20, o britânico Eric Hobsbawm morreu nesta segunda-feira em Londres aos 95 anos, confirmaram familiares.

Em entrevista à imprensa, a filha de Hobsbawn, Julia, disse que seu pai morreu no início da manhã no Royal Free Hospital, onde ele se tratava de uma pneumonia.

"Sua ausência será imensamente sentida não só por sua esposa de mais de 50 anos, Marlene, por seus três filhos, sete netos e bisnetos, mas também por muitos leitores e estudantes ao redor do mundo", informou um comunicado da família.

A reputação do historiador deve-se, principalmente, a quatro obras escritas por ele, entre elas "Era dos Extremos: o Breve Século 20: 1914 - 1991", livro que foi traduzido em 40 línguas.

De família judia, Hobsbawm nasceu na cidade de Alexandria, no Egito, em 1917, o mesmo ano da Revolução Russa, que representou a derrocada do czarismo e o início do comunismo no país.
Não por coincidência, a vida do historiador e seus trabalhos foram moldados dentro de um compromisso duradouro com o socialismo radical.

O pai de Hobsbawm, o britânico Leopold Percy, e sua mãe, a austríaca Nelly Grün, mudaram-se para Viena, na Áustria, quando o historiador tinha dois anos e, logo depois, para Berlim, na Alemanha.

Hobsbawm aderiu ao Partido Comunista aos 14 anos, após a morte precoce de seus pais. Na ocasião, ele foi morar com seu tio.

Em 1933, com o início da ascensão de Hitler na Alemanha, ele e seu tio mudaram-se para Londres, na Inglaterra. Após obter um PhD da Universidade de Cambridge, tornou-se professor no Birkbeck College em 1947 e, um ano depois, publicou o primeiro de seus mais de 30 livros.

Hobsbawm foi casado duas vezes e teve três filhos, Julia, Andy e Joshua.

Na década de 80, Hobsbawm comentou sobre sua fuga da Alemanha. "Qualquer um que viu a ascensão de Hitler em primeira mão não poderia ter sido ajudado, mas moldado por isso, politicamente. Esse garoto ainda está aqui dentro em algum lugar - e sempre estará".

 

Obra

Entre as obras mais conhecidas de Hobsbawm, estão os três volumes sobre a história do século 19 e "Era dos Extremos", que cobriu oito décadas da Segunda Guerra Mundial ao colapso da União Soviética.

Já como presidente do Birkbeck College, ele publicou seu último livro, "Como mudar o mundo - Marx e o marxismo 1840-2011", no ano passado.

O historiador afirmou que ele tinha vivido "no século mais extraordinário e terrível da história humana".

Marxista inveterado, ele reconheceu a derrocada do comunismo no século 20, mas afirmou não ter desistido de seus ideais esquerdistas.

Em abril deste ano, Hobsbawm disse ao colega historiador Simon Schama que ele gostaria de ser lembrado como "alguém que não apenas manteve a bandeira tremulando, mas quem mostrou que ao balançá-la pode alcançar alguma coisa, ao menos por meio de bons livros".

Fonte: BBC Brasil