Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Mais quatro anos do "Mais do Mesmo" em Alvorada

O debate de ontem à noite demonstrou uma característica comum aos três candidatos: nenhum deles tem a noção do tempo. Explico: os três em algumas oportunidades não conseguiram elaborar perguntas diretas aos seus adversários.

O tempo para fazer a pergunta era de 30 segundos e eles se perderam em algumas vezes. Infelizmente, nenhum dos candidatos tem propostas claras para enfrentar os problemas que nossa cidade tem pela frente.

Tanto Stella Farias como Carlos Brum fizeram muito mal a ambos os partidos. Stella, por sua vez, tornou-se um "cacique" dentro do PT de Alvorada, não estimulando o trabalho de militância no interior do partido, o que causou um asfixiamento político (ou alguém esqueceu do que fizeram com Dorvalino?).

Borba, por sua vez, é uma imitação barata do Príncipe, de Maquiavel. Esteve à esquerda (junto com Stella Farias - e a sua saída do PT foi porque não conseguiu derrubá-la na época) e agora está à direita junto com Brum sendo líder do governo da Capital da Solidariedade.

Dentro do PTB houve muita resistência em indicar Borba como candidato à prefeito, e a impressão que fica sobre isso é "esse é o menos pior..."

E sobre Mário do Metrô, assim como a falta de projeto latente como Serginho e Borba, esteve no debate como franco atirador. Atacou Borba e Serginho e assim também não conseguiu dizer a que veio. Mais quatro anos de incompetência, independente de quem seja eleito.


"Ao vencedor, as batatas".

Biblioteca Nacional é notificada por irregularidades na prevenção de incêndio

Sala com excesso de volumes na Biblioteca Nacional, sem precaução de incêndio

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro vistoriou e notificou oficialmente a Biblioteca Nacional por irregularidades no sistema de incêndio e pânico do estabelecimento.

A biblioteca tem 180 dias para cumprir as exigências elencadas na notificação do Corpo de Bombeiros. Segundo o órgão, "para qualquer órgão que não cumpra as exigências, é realizada a entrega de um primeiro auto de infração – após a notificação. Se, ainda assim, o problema não for solucionado, é entregue um segundo auto de infração. Em último caso, aplica-se a interdição".


A vistoria do Corpo de Bombeiros ocorreu após a publicação da reportagem do iG . 
A matéria revelou que relatório técnico contratado pela Biblioteca Nacional aponta sério risco de incêndio do prédio principal e do anexo por graves falhas de segurança de prevenção e combate de fogo. 
O documento de 28 páginas ao qual a reportagem teve acesso recomenda correções urgentes, “a fim de evitar consequências seríssimas ao acervo da Fundação Biblioteca Nacional”. 
Maior biblioteca da América Latina, a BN tem acervo de 9 milhões de volumes.

domingo, 9 de setembro de 2012

Auxiliar de Biblioteca - Porto Alegre

O SISTEMA FECOMÉRCIO-RS está contratando Auxiliar de Biblioteca.

Requisitos: Ensino Médio Completo;
Experiência no atendimento ao cliente da biblioteca e organização do acervo.

Os interessados deverão enviar o curriculum vitae para o e-mail rh@sesc-rs.com.br .

Identificar o cargo e a cidade de interesse no campo "assunto" do e-mail, até o dia 16/09/2012.

Fonte: ZH Empregos, 09/09/2012

Assistente de Biblioteca - SENAI Caxias do Sul

Códigos 11164 e 11165 - Ensino Médio completo ou técnico de Nível Médio completo aplicável em sua área de atuação.

Acesse o site: www.fiergs.org.br , link Trabelhe conosco

Fonte: ZH Empregos, 09/09/2012

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Meu Amigo, um Poeta, na Ilha...


http://poetadagarrafa.wordpress.com/

Escrever é difícil, pelo menos para mim. Geralmente, escrevo quando estudo, quando quero expressar uma opinião (o face é bom para isso, já o twitter é quase que um sussurro). Mas escrever poemas, escrever de forma artística, nunca escrevi, tentei algumas vezes, mas em certas ocasiões você vê que não é do ramo... Conheci o meu amigão Odilon nas nossas idas para a FAPA, ele pegava o ônibus no Parque dos Maias e íamos à faculdade. Logo depois ele foi "trampar" lá na Eletro Metalúrgica Atlanta, no setor de lavagem de peças metálicas. Ali, na indústria, na fábrica (a melhor Escola de Marxismo é a fábrica - a faculdade só serve para você ver realmente o quanto muitos "acadêmicos" ditos marxistas estão tão longe da práxis) conheci o meu primeiro poeta pessoalmente. Com suas histórias, causos, momentos de humanização num ambiente tão duro, tão frio, tão máquina... Num almoço coletivo, lá na mesa do Carlinos (lixador) é que se davam as contações e as declamações do nosso poeta metalúrgico... O poeta formou-se em História, mas queria mais, indo para a Ilha, onde vive até hoje. Dizem que ficou rico, que teve mais de uma vez S*** nos braços, outros dizem que reencontrou a bicicleta que fazia "adivinhação", mas somente para aqueles que se acham mais do que os outros...

Não sei se tudo isso é verdade, ou se são várias estrofes de poemas soltos que chegam à beira da praia, mas sei que ele está bem, e é isso que importa no final das contas. O resto são sonetos perdidos...

Abraços, irmão.

Mário e Camila

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Curso de Especialização em Avaliação de Ambientes Informacionais é lançado pela FABCOM/UFG



A informação pode ser compreendida como um elemento que atribui e comunica significados e está presente em todos os ambientes organizacionais (físicos e digitais).
Pessoas e organizações geram, consomem, controlam e fornecem informações para os mais diversos fins e atividades.
Organizações lidam cotidianamente com informações para atender as demandas de seus clientes, para tomar decisões, bem como, para desenvolver estratégias e ações.
Assim, a informação é o quarto elemento no conjunto dos recursos (humanos, materiais e tecnológicos) que estruturam as organizações.
As pessoas utilizam produtos e serviços de informação para se atualizarem, no lazer ou para fazerem valer seus direitos e deveres como cidadãos.
O curso de Especialização em Avaliação de Ambientes Informacionais-ESAMI é destinado, especialmente, aos profissionais que atuem ou tenham interesse em atuar nesses ambientes intensivos em informação.
O curso está orientado ao desenvolvimento de competências para a avaliação dos mais diversos ambientes informacionais e objetiva instrumentalizar profissionais na avaliação de recursos humanos, tecnológicos e gerenciais, visando a ampliação do uso eficiente e eficaz da informação. Foca, especificamente, nas áreas de usuários e serviços de informação, organização e tratamento da informação e administração de ambientes informacionais.

Para mais informações: FACOMB/ESAMI

domingo, 2 de setembro de 2012

Aos Técnicos em Biblioteconomia de todo o País

Boa-noite, Colegas e Amigos Técnicos em Biblioteconomia

Na semana passada, tivemos conhecimento do Ato do Conselho Federal de Biblioteconomia que tentou, em 2010, excluir o Curso Técnico em Biblioteconomia do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. O que, realmente, aconteceria se tal Ato fosse aceito pelo Conselho Nacional de Educação? Esse curso não poderia ser oferecido por nenhuma instituição de ensino no território nacional. A alegação do CFB para tentar excluir nosso curso técnico é baseada na afirmação de nós, Técnicos em Biblioteconomia, estaríamos desempenhando atividades pertinentes à atuação do bacharel em biblioteconomia - o bibliotecário. Não duvido de que tal prática pode estar acontecendo e acredito que se o CFB possui os meios legais para coibir tal prática. Quando fiz o Curso Técnico em Biblioteconomia, nossos professores foram muito incisivos no que se refere às atuações de ambos os profissionais, seja em bibliotecas, seja em unidades de informação. Qualquer pessoa, minimamente escalrecida, sabe disso, conhece as diferenças funcionais entre um Técnico em Biblioteconomia e Bibliotecários.

Agora, o que eu não consigo entender - e me desculpem, há muitas coisas que não entendo -, é porque o os trabalhadores Técnicos em Biblioteconomia teriam de arcar com a atuação irregular de algumas instituições as quais empregam os técnicos para realizar atividades que não são suas atribuições?

Então, o CFB resolve, assim, o problema das instituições ilegais: acaba-se com o meio de trabalho e sobrevivência de algumas centenas de Técnicos em Biblioteconomia (sim, centenas, pois há esse curso também em São Paulo e em Mato Grosso do Sul), porque os conselhos regionais não dão conta de fiscalizar essas instituições?

Creio que o Conselho Federal de Biblioteconomia possui uma oportunidade Histórica em suas mãos de reconhecer, sim, o Técnico em Biblioteconomia como parceiro de trabalho no desenvovimento das atividades de Organização, Tratamento e Disseminação da Informação. Qualquer pessoa bem esclarecida sabe que nossas funções são diferentes...

Desse modo, conclamo a todos os técnicos em biblioteconomia do país a acessarem o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos e a retomarem o que nos foi retirado: a liberdade de poder trabalhar em todos os espaços que o termo Biblioteconomia abarca, e não somente em Bibliotecas (ao não aceitar o pedido de exclusão do curso técnico, o Conselho Nacional de Educação trocou o nome do curso para Técnico em Biblioteca).

Aos queridos leitores do Bibliotecando por aí... aviso que, durante esse mês de setembro, as postagens sobre assuntos gerais que vocês estão habituados a ler aqui serão, de certa forma, suspensas. Vou canalizar os meus esforços nessa empreitada, que não é nada fácil, mas nem por isso menos importante.

Gostaria de pedir a todo aquele que ler esse post que compartilhe via e-mail, facebook, twitter. Enfim, divulguem essa informação, por favor...

Abraços,

Mário Sérgio Leandro
Técnico em Biblioteconomia/IFRS
Graduando em Biblioteconomia/UFRGS


"Os homens fazem sua própria história, mas não a fazem como querem; não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado".

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. Tradução de José Carlos Bruni. 3 ed. São Paulo : Abril Cultural, 1985, p 329.