Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Assista ao primeiro trailer do filme do Deus do Trovão

O filme estreia no Brasil em 29 de abril de 2011, uma semana antes dos EUA. Enquanto o dia não chega, fique com o material que o Omelete já publicou do filme. Temos entrevistas com Kenneth Branagh e o produtor Kevin Feige, Chris Hemsworth, Natalie Portman e Kat Dennings, Tom Hiddleston e Clark Gregg.



Fonte: youtube e Omelete

"Não contavam com a minha astúcia!"

Chapolin Colorado vai estrear no cinema, roteiro deve ficar pronto no primeiro trimestre de 2011.


Ao longo de 2010 a saúde de Roberto Gómez Bolaños, o Chaves, foi notícia no México. O humorista de 81 anos teria sofrido um AVC em agosto, fato desmentido por sua assessoria, e sua condição atual é incerta. Mas Bolaños não para de produzir.

Leia mais em Omelete.
Fonte: Site Omeete

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Direto do E-mail URGENTE

Olá, pessoal, tudo bem?

Recebi esse e-mail do meu amigo Rafael Dummer e a situação é real e periclitante.
Peço a todos os leitores do nosso blog que ajudem como puder, doando ou divulgando essa necessidade do nosso amigo.

Abaixo, segue o e-mail recebido.
Desejo a todos um Feliz Ano-Novo com votos de Saúde, Paz e Muita Felicidade nesse ano que já chega...

Mário Sérgio Leandro


Tem um primo meu que ta no hospital com LEUCEMIA e ta quase morrendo por falta de sangue...o hospital ta pedindo mais de 40 doadores para poder repor o banco de sangue do hospital, senão eles não vão conseguir mais sangue para ele...

O pior é que ninguém ta doando e nós da família estamos apavorados...preciso da colaboração de vocês, sei que vocês são de ajudar muito as pessoas...peço POR FAVOR que colaborem quem puder, pois é uma situação muito dificil, ainda mais que ele tem 17 anos, é muito novo para passar por uma situação assim...

Grupo Hospitalar Conceição
Avenida Francisco Trein, 596 - Cristo Redentor
Porto Alegre - RS, 91350-200
(0xx)51 3357-2000
Everton Claiton Salazar da Silva
Oncologia
4 andar - Leito 40 e 49

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Rebelión: Usos e Abusos no Haití

WikiLeaks muestra por qué Washington no permite la democracia en Haití

The Guardian Unlimited (UK)

Traducido del inglés para Rebelión por Germán Leyens y revisado por Caty R.

La polarización del debate sobre WikiLeaks en realidad es bastante simple. De todos los gobiernos del mundo, el gobierno de EE.UU. es la mayor amenaza para la paz y la seguridad mundiales. Es obvio para cualquiera que considere los hechos con un poco de objetividad. La guerra de Iraq se ha cobrado cientos de miles, y muy probablemente más de un millón, de vidas. Fue totalmente innecesaria e injustificable, y basada en mentiras. Ahora Washington se orienta hacia una confrontación militar con Irán.

Como señaló hace poco Lawrence Wilkerson, ex jefe de gabinete de Colin Powell, en la preparación de una guerra contra Irán, estamos más o menos al nivel de 1998 en la preparación para la guerra de Iraq.

A partir de esto, incluso si se ignora el tremendo daño que Washington causa a los países en desarrollo en áreas como el desarrollo económico (mediante instituciones como el Fondo Monetario Internacional y la Organización Mundial de Comercio) o el cambio climático, es obvio que cualquier información que saque a la luz la “diplomacia” estadounidense es más que útil. Tiene el potencial de salvar millones de vidas humanas.
Es algo que se entiende o no. El presidente de Brasil, Lula da Silva, quien provocó la molestia de Washington en mayo pasado cuando trató de ayudar a desactivar la confrontación con Irán, lo entiende. Por eso defendió y declaró su “solidaridad” con el acosado fundador de WikiLeaks, Julian Assange, a pesar de que los cables filtrados no constituyen una lectura agradable para su propio gobierno.
Un área de la política exterior que los cables de WikiLeaks ayudan a iluminar, que fue previsiblemente ignorada por los principales medios, es la ocupación de Haití. En 2004, el presidente democráticamente elegido del país, Jean-Bertrand Aristide, fue derrocado por segunda vez, por una acción dirigida por el gobierno de EE.UU. Los funcionarios del gobierno constitucional fueron encarcelados y miles de sus partidarios, asesinados.
El golpe haitiano, aparte de ser una repetición del derrocamiento de Aristide en 1991, también fue muy similar al intento de golpe en Venezuela en 2002 –que también llevaba por todas partes las huellas digitales de Washington. Algunas de las mismas personas en Washington estuvieron involucradas en ambos actos. Pero el golpe venezolano fracasó –en parte porque gobiernos latinoamericanos declararon inmediata y enérgicamente que no reconocerían al gobierno golpista.
En el caso de Haití, Washington había aprendido de sus errores en el golpe venezolano y juntó apoyo por adelantado para un gobierno ilegítimo. Sólo dos días después del golpe se aprobó una resolución de la ONU y ésta envió al país sus fuerzas, encabezadas por Brasil. La misión sigue siendo dirigida por Brasil, y tiene tropas de una serie de gobiernos latinoamericanos que se ubican a la izquierda del centro, incluyendo a Bolivia, Argentina y Uruguay. Entre los latinoamericanos también participan Chile, Perú y Guatemala.
¿Habrían enviado soldados esos gobiernos para ocupar Venezuela si el golpe hubiera tenido éxito? Evidentemente no habrían considerado una acción semejante, pero la ocupación de Haití no es más justificable. Los gobiernos progresistas de Suramérica han cuestionado enérgicamente la política de EE.UU. en la región y en el mundo, y algunos de ellos han utilizado regularmente palabras como imperialismo e imperio como sinónimos de Washington. Han creado nuevas instituciones como UNASUR para impedir ese tipo de abusos del Norte. Bolivia expulsó al embajador de EE.UU. en septiembre de 2008 por interferir en sus asuntos internos.
¿Se pueden pisotear los derechoa humanos fundamentales y democráticos porque los haitianos son pobres y negros?
La participación de esos gobiernos en la ocupación de Haití es una grave contradicción política, y está empeorando. Los cables de WikiLeaks ilustran lo importante que es para EE.UU. el control de Haití.
Un largo memorando de la embajada de EE.UU. de Puerto Príncipe a la secretaria de Estado de EE.UU. responde preguntas detalladas sobre la vida política, personal y familiar del presidente haitiano René Preval, incluyendo aspectos tan vitales para la seguridad nacional como “¿Cuántos tragos puede consumir Preval antes de mostrar señales de ebriedad?” También expresa una de las principales preocupaciones de Washington:
“Su nacionalismo reflexivo y su desinterés por manejar relaciones bilaterales en un sentido diplomático amplio, llevarán a fricciones periódicas a medida que nos movemos hacia nuestra agenda bilateral. Un ejemplo claro es que creemos que en términos de política exterior Preval está extremadamente interesado en obtener más ayuda de cualquier fuente disponible. Es probable que se suenta tentado de encuadrar su relación con Venezuela y con aliados de Chávez en el hemisferio de una manera que según espera creará una atmósfera competitiva en cuanto a quién proveerá más a Haití.”
Por ese motivo se libraron de Aristide –que estaba muy a la izquierda de Preval– y no permiten que vuelva al país. Por eso Washington financió las últimas “elecciones” que excluyeron al mayor partido político de Haití, el equivalente a descartar a los demócratas y a los republicanos en EE.UU. Y por ese motivo la MINUSTAH sigue ocupando el país, más de seis años después del golpe, sin otra misión aparente que reemplazar al odiado ejército haitiano –abolido por Aristide– como fuerza represora.
Los que no entienden la política exterior de EE.UU. piensan que el control sobre Haití no es importante para Washington porque es muy pobre y no tiene minerales o recursos estratégicos. Pero Washington no opera de esa manera, como ilustran una y otra vez los cables de WikiLeaks. Para el Departamento de Estado y sus aliados, todo es un juego de ajedrez implacable, y los peones son importantes. Hay que derrocar a los gobiernos de izquierda o impedir que lleguen al poder donde sea posible hacerlo; y los países más pobres –como Honduras el año pasado– presentan los objetivos más oportunos. Un gobierno democráticamente elegido en Haití, debido a su historia y a la conciencia de su población, será inevitablemente un gobierno de izquierda –y un gobierno que no se alineará con las prioridades de la política exterior de Washington para la región-. Por ello, no se permite la democracia.
Miles de haitianos han protestado contra el simulacro de elecciones, así como por el papel de la MINUSTAH al causar la epidemia de cólera que ya ha costado más de 2.300 vidas y que podría matar miles de personas más en los próximos meses y años. A juzgar por la rápida propagación de la enfermedad, puede haber habido una enorme negligencia criminal por parte de la MINUSTAH –es decir el vertido a gran escala de desechos fecales en el río Artibonite. Es otro inmenso motivo para que se vayan de Haití.
Es una misión que cuesta más de 500 millones de dólares al año, en circunstancias en que la ONU ni siquiera puede reunir un tercio de esa suma para combatir la epidemia causada por la misión o para suministrar agua potable a los haitianos. Y ahora la ONU pide un aumento a más de 850 millones para MINUSTAH.
Ya es hora de que los gobiernos progresistas de Latinoamérica abandonen esta ocupación, que va contra sus propios principios y profundas convicciones y contra la voluntad del pueblo haitiano.
Mark Weisbrot es codirector, junto a Dean Baker, del Center for Economic and Policy Research de Washington, D.C. Doctorado en economía por la Universidad de Michigan, ha escrito numerosos trabajos sobre política económica, centrándose especialmente en Latinoamérica y la política económica internacional. Es autor, con Baker, de Social Security: The Phony Crisis (University of Chicago Press, 2000). Colaborador ocasional de The New York Times, The Washington Post y Los Angeles Times, y regularmente de The Guardian y Folha de Sao Paulo, el mayor diario brasileño, a través de McClatchy-Tribune Information Services sus artículos se difunden en más de 550 periódicos. Preside además Just Foreign Policy, una organización independiente que intenta reformar la política exterior estadounidense.

Fonte: Site Rebelión

Rebelión no Bibliotecando por aí...

Gostaria de trazer aos usuários do presente blog mais uma opção em pesquisa e informação da mídia alternativa. Trata-se do site Rebelión  o qual sempre procura mostrar as notícias as quais não temos acesso pela mídia tradicional.
A partir de hoje, procurarei postar um texto do site para que os nossos usuários tenham acesso a mais informação e possam discernir melhor sobre o que recebem de notícias "pasteurizadas" da mídia tradicional.


Iván Lira


SED-MS abre isncrições para Curso Técnico em Biblioteconomia

Campo Grande (MS) - A Secretaria de Estado de Educação (SED), por meio do Centro de Educação Profissional Ezequiel Ferreira Lima (Cepef), está com as inscrições abertas para cursos de educação profissional técnica de nível médio, totalmente gratuitos.

Os cursos são de Biblioteconomia, Comunicação Visual e Hospedagem. As inscrições podem ser feitas até 07 de janeiro, no endereço eletrônicowww.matriculadigital.ms.gov.br . O processo seletivo para os cursos será nos dias 11 e 12 de janeiro de 2011.

O Cepef anuncia ainda que em breve serão oferecidos os cursos de Eletrotécnica, Eletrônica, Eletrônica integrado ao Ensino Médio (Proeja), Cozinha, Eventos integrado ao Ensino Médio (Proeja), Eventos e Recursos Humanos.

O Centro de Educação Profissional Ezequiel Ferreira Lima está localizado no endereço: rua Antônio da Silva Vendas, 115, Miguel Couto, Campo Grande.

Descrição dos cursos

Os cursos são todos de 800 horas. O Curso Técnico em Biblioteconomia prepara o aluno para atuar no tratamento, recuperação e disseminação da informação em ambientes físicos ou virtuais. Executa atividades auxiliares especializadas e administrativas relacionadas à rotina de bibliotecas ou centros de documentação e informação, quer no atendimento ao usuário, quer na administração do acervo ou na manutenção de banco de dados. Colabora no controle e na conservação de documentos e equipamentos.

Curso Técnico em Comunicação Visual instrui o aluno para a execução daprogramação visual de diferentes gêneros e formatos gráficos para peças publicitárias como livros, portais, painéis, folder, jornais. Desenvolve e emprega elementos criativos e estéticos de comunicação visual gráfica. Cria ilustrações; aplica tipografias; desenvolve elementos de identidade visual; aplica e implementa sinalizações. Analisa, interpreta e propõe a produção da identidade visual das peças. Controla, organiza e armazena materiais físicos e digitais da produção gráfica.

Curso Técnico em Hospedagem atua na recepção e governança em meios de hospedagem. Executa atividades operacionais de recepção e atendimento a clientes, serviços de andares, comercialização e marketing de produtos turísticos, além da realização de reservas. Orientando suas ações pelos critérios de qualidade na prestação de serviços, presta suporte ao hóspede durante sua estada, valorizando as características culturais, históricas e ambientais do local de sua atuação.

Fonte site jornal dia a dia

Leitura de Referência para os Técnicos em Biblioteconomia

Material indisponsável aos técnicos em biblioteconomia, ainda mais para o ano que se aproxima, onde estamos mais perto da regulamentação da nossa profissão. Devemos estar preparados para quando a oportunidade chegar e saber realmente que profissionais somos nós e quais são as delimitações profissionais as quais nos cercam. E, gostaria de agradecer mais uma vez a Profª. Drª. Iara Neves, a qual tem feito tanto pelo nosso curso técnico.

Leia mais aqui.

Inscrições homologadas do Concurso IFRS













A lista de homologação das inscrições já está disponível. Acesse a lista e confira a homologação da sua inscrição.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Trabalhadores de fábricas terão “minibibliotecas” em Diadema

Projeto inédito, parceria entre o Ministério da Cultura e a Prefeitura de Diadema, implantará Pontos de Leitura, levando livros e mediadores de leitura a dez indústrias da região e beneficiando mais de 20 mil pessoas. Cidade receberá investimento de R$ 1,3 milhão do Programa Mais Cultura
 

O chão da fábrica não será mais o mesmo em Diadema. Dez indústrias da cidade receberão Pontos de Leitura – espécie de “minibibliotecas”, em que o acesso ao livro é direto, em estantes baixas, com pufs nos quais o funcionário pode se sentar e apreciar a obra, além de levá-la para casa.
O projeto “Ponto de Leitura nas Fábricas” é uma iniciativa inédita, em parceria com o Ministério da Cultura e a Prefeitura de Diadema. Foram investidos R$ 200 mil para a instalação dos Pontos de Leitura. Outro R$ 1,13 milhão foi anunciado para a modernização de 11 bibliotecas, criação de 11 Cines Mais Cultura e seleção e formação de 50 agentes de leitura.
Os investimentos fazem parte de convênios entre o Programa Mais Cultura e o município, que receberá os recursos do Ministério da Cultura – R$ 908 mil – e terá de dar uma contrapartida de R$ 227 mil. Os recursos foram anunciados no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – Subsede Diadema, no dia 11 de junho, pelo prefeito, Mário Wilson Pedreira Reali, e pelo diretor de Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura, Fabiano dos Santos Piúba. “Os investimentos do programa Mais Cultura potencializam as ações de acesso ao livro e a formação leitora na perspectiva da construção de uma cidade de leitores”, diz Piúba.

Fonte da imagem: Google imagens
Leia mais em: Mais Cultura

Especialistas em livro e leitura se reúnem em Brasília


Representantes das cadeias produtiva, criativa e mediadora do livro estão reunidos nesta quinta e sexta-feira (18 e 19 de novembro) em Brasília para o Encontro Nacional de Livro e Leitura, que ocorre no Brasília Imperial Hotel. Na ocasião os especialistas vão avaliar as políticas para o setor e formular propostas para o novo governo.  

            O Encontro Nacional de Livro e Leitura, promovido pelo Ministério da Cultura, pretende reunir cerca de 150 especialistas do setor, desde promotores de leitura até escritores, como Affonso Romano de Sant’anna, Marina Colasanti e Lygia Bojunga. No primeiro dia, será a oportunidade de o MinC fazer um balanço de suas ações e o setor apontar os desafios e oportunidades para os próximos anos. “Ao longo dos últimos oito anos, o ministério aumentou em mais de 1.000% os investimentos em livro e leitura. Junto com o Ministério da Educação e a sociedade civil, instituiu o Plano Nacional de Livro e Leitura (PNLL), que dá as diretrizes das políticas do setor. Além disso, criou em 2007 o Programa Mais Cultura, responsável pela maior parte dos investimentos do MinC na área. Mas sabemos que podemos mais e, por isso, queremos ouvir de nossos parceiros os desafios para os próximos anos”, diz o diretor de Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura, Fabiano dos Santos Piúba.

            Na sexta-feira, a partir das 9 horas, ocorrem duas reuniões paralelamente: a discussão sobre o Prêmio Vivaleitura – uma espécie de Oscar do setor, que premia as iniciativas de incentivo à leitura de instituições públicas e privadas – e da Rede Nacional do Livro Acessível.

            Os projetos selecionados ao longo das edições do Prêmio Vivaleitura serão apresentados e avaliados os efeitos que o reconhecimento institucional provocou nestas iniciativas. A reunião da Rede Nacional do Livro Acessível irá discutir as políticas do MinC voltadas ao setor tendo em vista os resultados do Edital de Fomento à Produção, Difusão e Distribuição de Livros em Formato Acessível, com investimento do MinC superior a R$ 1 milhão.
 
Leia mais em: PNLL

Esporte e música encerram a 6ª Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência

[6ª Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência]

A 6ª Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência, promovida pelo Senado Federal dentro do projeto Senado Inclusivo, foi encerrada nesta quinta-feira (9), com evento realizado no Salão Negro do Palácio do Congresso.
Participaram do evento os atletas de basquete e tênis de mesa do Comitê Paraolímpico Brasileiro, entre eles o mesatenista Iranildo Espíndola, vencedor das edições de 2003, 2005 e 2007 dos Jogos ParaPanamericanos.
Integrantes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), supervisionados pelos mestres do grupo Gingado de Capoeira, também se apresentaram durante o evento.

Fonte: Site do Senado Federal

Fórum debate políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência


[Foto]


A secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Izabel Maior, cobrou dos parlamentares mais recursos para implementar políticas públicas voltadas a esses cidadãos. Ela participou do 6º Fórum Senado Debate Brasil, que neste ano trata da Convenção da Organização das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. O encontro foi aberto nesta quarta-feira (8) no Auditório Petrônio Portella.

Leia mais no site do Senado Federal.

Londrinense passa em 1º e ganha bolsa de faculdade

 
Edinho Irizawa/Folha
 
Dizem que o meio em que uma criança vive influencia em seu interesse pela leitura, pela busca de conhecimento e exploração do que está ao seu redor.

Luan Ives dos Santos, ex-aluno do Ensino Médio do Colégio Estadual Nilo Peçanha, de Londrina, é um exemplo de como o incentivo dos pais fez com que o jovem de 18 anos se dedicasse cada vez mais aos estudos e passasse em primeiro lugar no curso de Engenharia Civil.

Com um sorriso tímido e um olhar compenetrado, o jovem conversou com a FOLHA para contar sobre sua emoção com o bom desempenho que obteve no vestibular da Faculdade Pitágoras. ''Quando me ligaram da Pitágoras contando como eu tinha ido bem no vestibular, eu fiquei tão contente, que larguei o telefone e saí gritando e correndo pela sala'', revelou.

Leia mais em o Bonde.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Agradecimento

Olá, pessoal, tudo bem?

Primeiramente, gostaria de agradecer a todos que nesses mais de 60 dias construíram esse blog comigo. Esse blog foi desenvolvido como tarefa da Competência Informática II, do currículo do Curso Técnico em Biblioteconomia.

Conseguimos, juntos, mais de 600 acessos nesses mais de dois meses, comprovando que quando o blog se destina a ser mais um instrumento de Incentivo à Leitura (de todos os suportes), ferramenta de informação, e também de entretenimento, as pessoas lêem, e lêem muito!!!!

Como disse a vocês, esse blog foi resultado de uma tarefa escolar, mas, FELIZMENTE, extrapolou os limites da sala de aula, tanto em expectativas, como superando o próprio projeto pedagógico solicitado, pois não foi apenas mais um blog, e sim consolidou-se, de fato, como veículo de informação e cultura.

Fomos, juntos, mais longe; e todos vocês fazem parte desse trabalho.

Obrigado, mais uma vez, a todos; e continuem acessando o bibliotecandoporai.blogspot.com em 2011.

Um grande abraço a todos e desejo a vocês um Feliz Natal e um Próspero Ano-Novo.

Foto de Ernesto disponível em: Foto CHE.