Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 31 de março de 2012

Mitos, verdades e curiosidades sobre o Regime Militar de 1964



Este sábado, 31, é o aniversário de 48 anos do Golpe de Estado que instituiu a Ditadura Militar no País. Os brasileiros, no entanto, não têm muito o que comemorar. O Regime foi marcado pela censura, pela repressão política, pelas torturas, pelo aumento da dívida externa e até pelo sucateamento da educação. A professora doutora de história da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Mônica Brincalepe Campo, esclarece aspectos sobre uma época controversa do Brasil.
 
Discorrer sobre a Ditadura Militar no Brasil é como cutucar uma ferida ainda aberta na nossa história. Ainda se sabe muito pouco sobre o assunto, porque “não temos acesso a todos os documentos dessa época. A Batalha Jurídica ainda não trouxe à tona todos os fatos. A abertura do Regime foi negociada com a condição: ‘pôr uma pedra’ em cima do assunto. Praticamente ninguém tem acesso a esses documentos”, explica a professora doutora.

Leia mais em: Uni>ersia

quinta-feira, 29 de março de 2012

Percentual de leitores no Brasil é maior em zonas urbanas


Pesquisa divulgada nesta quarta-feira indica que o maior percentual de leitores na população está entre os jovens. A renda familiar, o lugar onde se vive e a escolaridade também são fatores que influenciam o gosto pela leitura. O estudo Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, indica que 50% da população pode ser considerada leitora. O critério é ter lido pelo menos um livro nos últimos três meses.
"Os leitores do Brasil são pessoas que têm acesso a bibliotecas, a livros diversificados, que não são aqueles os comprados ou oferecidos pelas escolas. (Os leitores) são aqueles que têm incentivo dentro de casa, dos pais e dos familiares", disse a presidente do Instituto Pró-Livro, Karine Pansa.
Dos 5 anos de idade até os 24, o índice de leitores verificado na pesquisa é sempre superior ao de não leitores. Na faixa etária de 14 a 17 anos, por exemplo, estão 14% do total de leitores e apenas 5% dos considerados não leitores. O quadro muda à medida que avança a idade: no grupo entre 50 e 69 anos, por exemplo, encontram-se 23% dos não leitores e apenas 12% da população que lê.
A zona rural concentra 66% do total de não leitores no país e as capitais, 22%. A renda também é fator determinante no hábito da leitura. Na classe A, os entrevistados responderam ter lido, em média, 3,6 livros nos últimos meses. Na classe C , o índice foi 1,79 e na D/E , 0,99. Entretanto, o preço do livro não é apontado como um fator que dificulta a leitura. Entre as principais razões apontadas por aqueles que não leram nenhum exemplar nos últimos três meses, a principal é a falta de tempo, citada por 53%, seguida pelo desinteresse, admitido por 30%. Apenas 4% dizem que não leem porque o livro é caro e 6% porque não têm bibliotecas perto de casa.
"Às vezes, questionamos se o livro é caro, mas isso não aparece como fator de impedimento na pesquisa. Percebemos que é falta de conhecimento do prazer da leitura mesmo. Quando a pessoa diz que não tem tempo para ler, na verdade ela tem tempo para outras coisas, como ver televisão", afirmou Karine.

Fonte: Terra

segunda-feira, 26 de março de 2012

Edital apoia projetos para desenvolvimento de cursos de biblioteconomia na modalidade a distância

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta segunda-feira, 26, o edital nº 12/2012. A seleção consiste no fomento da execução de projeto de desenvolvimento dos materiais didáticos e de apoio ao curso de bacharelado em Biblioteconomia, na modalidade a distância, para a execução do projeto pedagógico do curso, estruturado pelo Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB), no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). O valor global a ser aplicado pela Capes, no âmbito deste edital, será de até R$ 1,8 milhão, sendo R$ 1,6 milhão para despesas de custeio e R$ 200 mil para despesas de capital.
Submissão de propostas

As propostas devem atender aos requisitos descritos no edital e devem ser submetidas até o dia 5 de maio, em formato impresso e eletrônico.

Podem apresentar proposta as instituições públicas de ensino superior (Ipes) que cumulativamente possuam cursos de bacharelado em biblioteconomia ou biblioteconomia e documentação ou gestão/ciência da informação, nas modalidades presencial ou a distância, legalmente constituídos e que tenham sua sede e administração no país; possuam credenciamento para oferta de cursos na modalidade a distância ou comprovada experiência em educação a distância; possuam Índice Geral de Cursos (IGC), ano-base 2010, 3, 4 ou 5; e assumam o compromisso de manter as condições de qualificação, habilitação e idoneidade necessárias ao cumprimento e execução do projeto, no caso de sua aprovação.
A análise das propostas será realizada em três etapas, sendo elas análise técnica, análise de mérito e aprovação e homologação pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da Capes. O resultado está previsto para ser divulgado no final do mês de maio. O prazo de execução dos projetos é de doze meses, a contar da data de vigência do convênio ou instrumento congênere firmado entre a Capes e a IPES.
Mais informações pelo e-mail editalbiblio@capes.gov.br.

Fonte: Capes

quinta-feira, 22 de março de 2012

Vaga de Estágio Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

A Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães está  selecionando estagiário(a) do Curso de Biblioteconomia
para turno da tarde.


Agendamento de entrevista através  telefone 3289-8099.


Atenciosamente,

 Carmem Thober
 Diretora BPMJG
 CRB 10 / 630

quarta-feira, 21 de março de 2012

Vaga de Estágio MP - Procuradoria Geral de Justiça do RS

Prezados senhores:

Solicitamos, por gentileza, que seja feita divulgação urgente de processo seletivo para preenchimento de vaga de estagiário de biblioteconomia para a Biblioteca João Bonumá do Ministério Público - Procuradoria-Geral de Justiça do RS.

Tipo de estágio: não curricular.

Turno: manhã ou tarde (30h semanais)

Valor da bolsa: R$ 4,35 por hora + R$ 4,57 (vale-refeição p/ dia) + R$ 4,90 (vale-transporte p/ dia)

Interessados mandar e-mail para: biblioteca@mp.rs.gov.br
Obrigada.

Atenciosamente,
Adriana Mandelli
Coordenadora da Biblioteca 

terça-feira, 20 de março de 2012

Brasil tenta reaver mercado literário europeu

O retorno dos autores brasileiros à cena literária francesa faz parte de uma nova política de valorização do Salão do Livro de Paris

O retorno dos autores brasileiros à cena literária francesa faz parte de uma nova política de valorização do Salão do Livro de Paris, à qual a embaixada do Brasil se lançou em 2011. Depois de dois anos de afastamento, a representação diplomática constatou a perda progressiva de espaço dos escritores do País, apesar do interesse crescente dos editores franceses pelos ficcionistas brasileiros.

Até 2009, a Biblioteca Nacional organizava a participação dos escritores do evento, imprimindo sua política cultural, enquanto o Itamaraty se encarregava do apoio logístico. Mas, desde então, a BN prioriza outros eventos, e tinha desistido de Paris pelo custo e pelas dificuldades operacionais. Em 2011, a embaixada acertou com a direção da Biblioteca Nacional o retorno ao Parque de Exposições de Porte de Versailles, dividindo os custos. A preocupação dos diplomatas era reverter a perda de influência dos autores em uma das capitais mundiais da cultura. “Estávamos perdendo espaço e tínhamos de voltar para o Salão de Paris”, justificou Simone Dias, chefe do Setor Cultural da embaixada.

A escolha dos autores convidados foi feita pelo Itamaraty. Entre os critérios, estava a descentralização, de forma a impedir que a presença brasileira no Salão do Livro se transformasse no feudo de autores de algum Estado. “Queríamos trazer um pessoal novo, não em idade, mas em proposta”, explica Simone. “O critério é que todos sejam gostosos de ler, que tenham qualidade e que atraiam o leitor.”

O resultado da proposta foi uma ofensiva cultural brasileira em Paris. O slogan do estande, “Este país tá diferente”, remete à letra de Chico Buarque, é publicado em português - mesmo em veículos de imprensa franceses - e tem como objetivo desafiar o leitor a não apenas se interessar pelo idioma, mas a buscar compreender suas nuances e informalidades. O resultado da mobilização, segundo Simone, já se faz sentir. “As editoras estão correndo atrás da gente, querendo nomes para publicar na França.”

O problema é que a empreitada do Itamaraty pode não se reproduzir. Até aqui, nada garante a presença dos escritores brasileiros no próximo salão. “A gente quer que continue. Se não tivermos apoio, não sabemos se vai acontecer mais uma vez no ano que vem”, lamenta Simone. A principal adversidade é o alto custo das instalações - os gastos superam os 50 mil euros. Isso sem contar o material de divulgação, obrigatório para quem precisa reverter o sumiço dos anos anteriores. “É um investimento alto, mas não queremos que seja só um sopro. Nossa ideia é que nos aprimoremos para o ano que vem. Se a Biblioteca Nacional disser que não pode fazer, a gente vai tentar fazer de toda forma.”

sábado, 17 de março de 2012

Exercícios Revolução Francesa 3º Ano Profª. Camila Bairros Escola Júlio Grau

Marcar com “X” a resposta certa:

1. (UEL-PR) A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou

A) a concentração do poder nas mãos da burguesia, que passou a zelar pelo bem-estar das novas ordens sociais.

B) a formação de uma sociedade fundada nas concepções de direitos dos homens, segundo as quais todos nascem iguais e sem distinção perante a
lei.

C) a formação de uma sociedade igualitária regida pelas comunas, organizadas a partir do campo e das periferias urbanas.

D) convulsões sociais, que culminaram com as guerras napoleônicas e com a conquista das Américas.

E) o surgimento da soberania popular, com eleição de representantes de todos os segmentos sociais.

2. (UFPA) Luís XVI, no momento da tomada da Bastilha, proferiu estas palavras: “Não quero me separar do ‘meu clero’ e da ‘minha nobreza’”, que refletem a sociedade francesa do Antigo Regime. Essa sociedade era:

A) dividida em classes sociais, com uma nobreza parasitária que detinha todos os privilégios, inclusive em cobrar o dízimo das comunidades camponesas, especialmente daquelas consideradas revolucionárias.

B) formada de moradores de castelos medievais, pertencentes a uma notável nobreza de sangue, que detinha todos os privilégios, inclusive o de escolher os padres que atuavam nas paróquias.

C) dividida em Ordens ou Estados, sendo a nobreza e o clero, isto é, o primeiro e o segundo Estado, detentores da maioria dos privilégios e muito ricos em terras e rendas.

D) constituída de uma nobreza togada, muito ricos e proprietários de terras que extrapolavam as fronteiras da França e que se sustentavam de impostos pagos pelos camponeses, como a talha e a corveia.

E) composta de duas Ordens – clero e nobreza – sendo o clero o mais rico, embora dependesse das rendas advindas dos tributos que a nobreza togada era obrigada a pagar à Igreja e dos impostos pagos pelos comerciantes.

3. (UFPA) Na sociedade francesa do Antigo Regime, um banqueiro milionário fazia parte do terceiro Estado tanto quanto um modesto camponês. Contudo, mesmo em condições sociais e econômicas diferentes, os membros dessa ordem tinham em comum o (a)

A) reconhecimento da burguesia como a principal classe da sociedade francesa, considerando que esta era a mais numerosa e a mais homogênea das três ordens.

B) abolição dos direitos feudais e o desaparecimento da cobrança do imposto da corveia e a ampliação da cobrança do dízimo à nobreza de espada.

C) desejo de abolição dos privilégios do clero e da nobreza, ou seja, o fim dos direitos feudais e a instalação de uma verdadeira igualdade de direitos civis.

D) vontade de abolir a divisão entre burgueses e camponeses, visto que todos eram os maiores produtores da França e contribuíam igualmente com os impostos nacionais.

E) desejo de uma Constituição que reconhecesse os membros do Terceiro Estado como os verdadeiros representantes da Comuna de Paris.

4. A Revolução Francesa (1789-1799) encerra-se com o chamado Golpe do 18 Brumário. Considere as assertativas abaixo, relativas a esse acontecimento.

I – O Golpe do 18 Brumário foi articulado pelos setores jacobinos mais radicais, que conduziram Napoleão Bonaparte ao poder.

II – Com a implantação do Consulado, Napoleão Bonaparte obteve o apoio decisivo de Marat e dos girondinos.

III – O episódio do 18 Brumário serviu como inspiração para Karl Marx produzir uma obra de análise política, estabelecendo o conceito de golpe de Estado bonapartista.

Quais são corretas?
A) Apenas a I
B) Apenas a II
C) Apenas a III
D) Apenas a II e a III
E) I, II, III

5. (Uece) Sobre as revoluções burguesas, são feitas as seguintes afirmações:

I. Consolidam o liberalismo.

II. Têm como base a defesa do Antigo Regime e iniciam a transição do feudalismo para o capitalismo.

III. Seus exemplos mais expressivos são: Revolução Inglesa (1644) e a Revolução Francesa.

Assinale o correto:
A) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras
B) Apenas as afirmações I e III são verdadeiras
C) Apenas as afirmações II e III são verdadeiras
D) Apenas as afirmações I e III são verdadeiras

6. (UFRGS-2007) Após a Revolução de 1789, a França viveu um período de grande instabilidade, marcado pelo radicalismo e pela constante ameaça externa. Assinale a alternativa correta em relação a esse período:

A) Com a queda da Bastilha, símbolo do autoritarismo real, os deputados da Assembleia Constituinte, aproveitando o momento político, proclamaram a República pondo um termo final ao Antigo Regime.

B) O Golpe do 18 Brumário representou a queda do Diretório, regime representante dos interesses burgueses.

C) Em meio ao caos provocado pela fuga do Rei e pela derrocada da Monarquia, iniciou-se, em Paris, a criação de uma sociedade baseada nos ideais socialistas, a Comuna de Paris.

D) O período conhecido como Grande Terror foi protagonizado pelo jacobino Robespierre, que posteriormente foi derrubado por Napoleão, um general que se destacara por sua trajetória vitoriosa.

E) Durante um curto período de tempo, após a queda da Bastilha, a França vivenciou uma Monarquia Constitucional, mas na prática, o Rei ainda mantinha a mesma autoridade de antes.

7. A Revolução francesa (1789-1799) encerra-se com o chamado Golpe do 18 Brumário. Considere as assertativas abaixo, relativas a esse acontecimento.

I. O Golpe do 18 Brumário foi articulado pelos setores jacobinos mais radicais, que conduziram Napoleão Bonaparte ao poder.

II. Com a implantação do Consulado, Napoleão Bonaparte obteve o apoio decisivo de Marat e dos girondinos.

III. O episódio do 18 Brumário serviu como inspiração par Karl Marx produzir uma conhecida obra de análise política, estabelecendo o conceito de golpe de Estado bonapartista.

Quais são corretas?

A) I
B) II
C) III
D) II e III
E) Todas.

8. A Revolução Francesa representou um marco na História Ocidental por seu caráter de ruptura em relação ao Antigo Regime. Entre as características da crise do Antigo Regime na França está:

A) a crescente mobilização do Terceiro Estado, liderado pela burguesia, contra os privilégios do Clero e da Nobreza.

B) o desequilíbrio econômico da França, decorrente da Revolução Industrial.

C) a retomada da expansão comercial francesa, liderada por Robespierre.

D) o apoio da Monarquia às sucessivas rebeliões camponesas contrárias à Nobreza.

E) o fortalecimento da Monarquia dos Bourbons, após a participação vitoriosa na Guerra de Independência dos Estados Unidos.

9. (UECE) Sobre as Revoluções Burguesas, são feitas as seguintes afirmações:

I. Consolidam o liberalismo e marcam mudanças nas estruturas econômicas e políticas de suas respectivas sociedades.
II. Têm como base a defesa do Antigo Regime e iniciam a transição do feudalismo para o capitalismo.
III. Um exemplo expressivo é a Revolução Francesa.

Assinale o correto:
A) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras.
B) Apenas as  afirmações I e III  são falsas.
C) Apenas as  afirmações I e II  são falsas.
D) Apenas as afirmações I e III são verdadeiras.

10.  (Vunesp-SP) No processo da Revolução Francesa, os jacobinos representaram:

A) o partido do centro, conhecido como Pântano, devido ao oportunismo e à corrupção que caracterizavam a atuação de seus membros.

B) a média e pequena burguesia que procuravam o apoio dos sans-cullottes e sentavam-se à esquerda da Assembleia.

C) o partido independente dirigido por Lafayette.

D) a alta burguesia, e sentavam-se à direita da Assembleia.

E) Aqueles que durante o período de Assembleia Legislativa defendiam a monarquia constitucional.

11. (UFPA) A Convenção, inaugurando o sistema republicano da Revolução Francesa, pode ser caracterizada como:

A) fase mais popular e mais radical da revolução, na qual os jacobinos ascenderam ao poder; apoiados pelos san-collottes.

B) período em que os girondinos, representados por Robespierre, implantaram uma ditadura que culminou na Era do Terror.

C) fase de maior tranquilidade política da revolução, devido à ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder, nome que se tornou consenso entre os revolucionários franceses.

D) momento de grande tranquilidade política e social, marcado por várias tentativas de Golpe de Estado, destacando o movimento de tendência comunista liderado por Gracchus Babeuf.

E) fase de consolidação da República burguesa na França, na qual a alta burguesia procurou estabilizar as suas conquistas revolucionárias.

12.  (Puccamp-SP) No contexto da Revolução Francesa, a organização do governo revolucionário significou uma forte centralização do poder: o Comitê de Salvação Pública, eleito pela Convenção, passou a ser o efetivo órgão do Governo... Havia ainda o Comitê de Segurança Geral, que dirigia a polícia e a justiça, sendo que estava subordinado ao Tribunal Revolucionário, que tinha competência para punir, até a morte, todos os suspeitos de oposição ao regime. O conjunto de medidas de exceção adotadas pelo Governo Revolucionário deram margem a que essa fase da Revolução viesse a ser conhecida como:

A) os massacres de Setembro
B) o Período do Terror
C) o Grande Medo
D) o Período do Termidor
E) o Golpe do 18 Brumário

13.  (UERJ) “Nós, habitantes da paróquia de Longeley, abaixo-assinados, tendo-nos reunido em virtude das ordens do rei, dia 6 do presente mês de maio de 1789, resolvemos o que segue:

Pedimos que todos os privilégios sejam abolidos. Declaramos que se alguém merece ter privilégios e gozar de isenções, são estes, sem contradição, os habitantes do campo, pois são mais úteis ao Estado, porque seu trabalho o fazem viver.” (Caderno de Súplicas para os Estados Gerais).

Esta reivindicação dos camponeses franceses às vésperas da eclosão da Revolução Francesa traduzia um desejo comum aos demais membros do Terceiro Estado a saber:

A) a convocação dos Estados Gerais para dar soluções à crise financeira.

B) a formação de uma democracia rural, composta de camponeses autônomos.

C) a supressão de uma ordem social baseada no privilégio e na sociedade estamental.

D) o advento de uma sociedade igualitária com o estabelecimento do sufrágio universal.

E) a distinção da sociedade fundamental baseada na proposta de cidadãos ativos e cidadãos passivos.

FONTES:

Revisão de História. Editora Moderna. 2010.
UFRGS. Prova comentada. 2007.
VICENTINO, Cláudio. História Geral.  Editora Saraiva, 1997.

terça-feira, 13 de março de 2012

Estágio de Biblioteconomia

Seleciona-se estagiário (a) de Biblioteconomia para auxiliar advogada na organização do departamento jurídico de pequeno escritório. Carga horária de trabalho de 30h semanais (bolsa auxílio + auxílio transporte de R$ 62,70). Horário a combinar.

Interessados favor enviar curriculum para o e-mail: sabrina.xavier@pucrs.br

segunda-feira, 12 de março de 2012

Feliz Dia do Bibliotecário

Pedreiro cria biblioteca sem 'burrocracia' na Zona Norte do Rio de Janeiro


A Biblioteca Comunitária Tobias Barreto de Menezes, localizada na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi um sonho do pedreiro Evando dos Santos. Natural de Aquidabã, interior de Sergipe, Evando aprendeu a ler apenas com 18 anos, quando por curiosidade pediu ao pastor da igreja que frequentava para ensinar a ler o livro de salmos. Até então, seu único contato com livro era com leitura de cordel (poesia improvisada, cantada, vendidas em feiras e mercados do Nordeste).

Fonte: SRZD

sábado, 10 de março de 2012

Nube seleciona para 4.203 vagas de estágio

O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) está selecionando candidatos para 4.203 vagas de estágio em todo o país. Há oportunidades para estudantes do ensino médio, técnico e superior, período matutino e noturno. As bolsas variam de R$ 300,00 a R$ 1.300,00.

Os interessados em concorrer às vagas devem cadastrar-se gratuitamente no site www.nube.com.br.

Entre os cursos com vagas estão administração, análise de sistemas, arquitetura e urbanismo, biblioteconomia, ciências contábeis, ciência da computação, computação, ciências biológicas, comércio exterior, comunicação social, direito, economia, educação física, engenharia de produção, ensino médio, enfermagem, estatística, fisioterapia, história, letras, marketing, matemática, nutrição, publicidade, química, rádio e TV, sistemas de informação, tecnologia de alimentos, técnico industrial, técnico em nutrição e turismo e hotelaria.

Outras oportunidades podem ser consultadas diretamente no site
www.nube.com.br, acessando o campo "Vagas de Estágio". As informações são do G1.

Fonte: Correio

Trilha com acessibilidade começa a ser construída no Parque de Fernando de Noronha



As obras no Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha já começaram e o primeiro trabalho a ser realizado é a construção da trilha suspensa com acessibilidade que irá ligar o Posto de Informação e Controle (PIC) do Golfinho Sancho, até o Mirante dos Golfinhos.

Todos os materiais utilizados para a obra são ecologicamente sustentáveis, reduzindo drasticamente o impacto ambiental. “Entre os materiais está sendo utilizada a madeira biossintética, desenvolvida a partir de plástico reciclado”, explica Pablo Mórbis, gerente local da EcoNoronha, empresa responsável pela administração dos visitantes no Parque de Fernando de Noronha. Dessa forma, o parque é o primeiro do Brasil a utilizar em sua totalidade esse tipo de material.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Estágios Procuradoria Regional da República da 4ª Região

Estão abertas as inscrições para estágio nas áreas de antropologia, arquivologia e jornalismo na Procuradoria Regional da República da 4ª Região. Os interessados devem preencher o pré-cadastro no site da Procuradoria no menu 'Serviços – Estágios'. Além disso, os candidatos precisam estar matriculados e efetivamente frequentando as aulas em uma das seguintes Instituições de Ensino Superior: UNIRITTER, ESADE, FACENSA, Faculdade Dom Bosco, FARGS, FMP, Faculdade São Judas Tadeu, IPA, PUCRS, UNISINOS, UERGS, UFRGS, FEEVALE e ULBRA. Somente poderá concorrer quem tenha concluído, pelo menos, 40% da carga horária dos créditos do curso, independente do semestre em que esteja formalmente matriculado. Outro requisito é que o participante não conclua o curso superior no primeiro semestre de 2012.

Após a efetivação do pré-cadastro o candidato deverá comparecer à PRR-4 (rua Sete de Setembro, 1133, centro, andar térreo), no Setor de Protocolo, no período de 22/02/2012 a 15/03/2012, entre 14h e 17h , munido da seguinte documentação:

    *  Original e cópia de documento oficial de identidade;
    *  Documento emitido pela instituição de ensino que comprove a conclusão de, pelo menos, 40% da carga horária ou dos créditos do curso;
    *  Comprovação de portador de deficiência, se for o caso;
    *  Currículo atualizado, assinado e rubricado em todas as páginas (somente aos candidatos para estágio na área de Jornalismo).

As inscrições serão recebidas mediante a oferta de um quilo de alimento não perecível, que será destinado para fins sociais.

Cada área tem suas especificidades. Confira aqui o edital completo com todas as informações.

Marie Curie é lembrada em exposição na UEM

Fábio Massalli

A Aliança Francesa do Norte do Paraná organiza neste mês duas exposições em Maringá, ambas na Biblioteca da UEM. A primeira, que acontece desde quarta-feira e vai até o dia 14 , homenageia o escritor francês Michel Butor . A segunda, que vai do dia 15 a 21, tem como tema a polonesa Marie Curie, uma das pioneiras no estudo da radiação.

Marie Curie: Nobel de Física e Química em mostra da Aliança Francesa
As duas mostras fazem parte das comemorações feitas pela Aliança Francesa para celebrar o mês da francofonia. O Dia Internacional da Francofonia é no dia 20 de março. O objetivo da iniciativa é celebrar todos os elementos que representam a língua e a cultura francesa. As mostras também percorrem as cidades de Londrina (a 100 km de Maringá) e Arapongas (a 66 km de Maringá).


Homenageados


O escritor francês Michel Butor é romancista, poeta e crítico literário e de arte. Aos 85 anos, é um dos autores franceses vivos mais importantes e reconhecidos da atualidade.

Em seus primeiros livros, Butor tinha a preocupação de se desligar da forma tradicional do romance e o objetivo de representar o mundo contemporâneo. Butor também conciliou a literatura com a pintura, colaborando com muitos artistas plásticos na realização de livros-objetos.

Entre as obras mais conhecidas de Butor estão "La Modification", "Degrès" e "Mobile".Parte da sua extensa coleção (suas obras completas somam atualmente doze tomos) já foi publicada no Brasil.

O escritor já esteve diversas vezes no País para palestras e participando de congressos e seminários universitários. No ano passado, por exemplo, esteve em Belo Horizonte, participando de um colóquio internacional, e no Rio de Janeiro para uma palestra sobre Rimbaud.

A cientista polonesa Marie Curie realizou todo seu trabalho científico na França. Foi a primeira pessoa a conquistar duas vezes o Prêmio Nobel. A primeira vez foi em 1903, quando, ao lado do marido Pierre Curie e Becquerel, recebeu o Nobel de Física pelas suas descobertas em radioatividade (fenômeno pouco conhecida naquela época).

O segundo prêmio foi conquistado em 1911, um Nobel em Química pela descoberta dos elementos químicos rádio e polônio.

Marie Curie morreu em 1934, de leucemia por causa da exposição maciça a radiações durante a sua pesquisa. Seu livro póstumo "Radioactivité" é considerado um das obras fundadoras dos estudos da radioatividade clássica.

Seleção de Bolsista PSICO/UFRGS

O Instituto de Psicologia está selecionando bolsistas com disponibilidade de horários nos turnos da manhã (8h às 12h) e da noite (17h30 às 21h), para trabalhar no Laboratório de Informática. 

As atividades envolvem atendimento ao público, agendamentos e controle de espaço físico e auxílio no manuseio de computadores, datashow, etc.
 
PRÉ-REQUISITOS:
- pontualidade;
- assiduidade;
- disponibilidade de horários;
- conhecimentos básicos em informática;
- não é necessário possuir benefício SAE.
 
Interessados devem entrar em contato enviando currículo para o e-mail labpsico@ufrgs.br, com contato para posterior agendamento de entrevista.
 
LABPSICO - INSTITUTO DE PSICOLOGIA - UFRGS
Rua Ramiro Barcelos, 2600 - Porto Alegre
Contato: (51) 33085523 / 33085066

quarta-feira, 7 de março de 2012

Bolsa de Extensão UFRGS Banco do Livro da FIERGS

Programa de Bolsas de Extensão - EDITAL 2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE EXTENSÃO - EDITAL 2012
 
Introdução
 
O Programa de Bolsas de Extensão tem o objetivo de contribuir para a formação acadêmica, profissional e cidadã, fruto das experiências dos alunos realizadas junto à comunidade interna e externa à UFRGS, viabilizando a participação efetiva de estudantes de graduação em Ações de Extensão.
 
Finalidade
 
A Bolsa de Extensão destina-se exclusivamente a alunos de graduação da UFRGS regularmente matriculados, conforme item 11.1.
 
A cota de Bolsa é vinculada à Ação de Extensão (Ação, Projeto/Atividade ou Programa).

Período de solicitação de Bolsas:
07 de março a 30 de março (até as 18 horas) de 2012.
 
Vigência da Bolsa de Extensão:
25 de abril a 31 de dezembro de 2012.
 
A duração da Bolsa corresponderá ao período de execução da Ação de Extensão em 2012, conforme registrada no Sistema de Extensão no momento da solicitação.

Oficina: pessoas em situação de rua e dependentes químicos em bibliotecas

Crédito da foto: Comunidade Missionária Divina Misericórdia
Divulgamos oficina sobre bibliotecas públicas e pessoas em situação de rua/dependentes químicos. A ideia é discutir sobre como melhor atender esse grupo de usuários geralmente tão marginalizados.

Data: 10/03/2012, sábado
Horário: 08:30-12:30 e 13:30-17:30
Carga horária: 8 horas

Local: Conselho Regional de Serviço Social - CRESS 10ª Região
          Rua André Belo, 452 - 1º andar
          Porto Alegre, RS

Valor: gratuito, aberto para doações espontâneas (valor sugerido: R$ 10,00)
 
O total arrecadado será destinado a uma instituição que trabalhe com pessoas em situação de rua e/ou dependentes químicos.


Mais informações: https://www.facebook.com/events/189812394460947/

Curso prepara profissionais para organizar Informação e documentação jurídica

O curso de extensão universitária em Capacitação Técnica em Documentação Jurídica da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), que começa no dia 14/04, oferece conceitos teóricos e estruturais necessários para organização e recuperação da informação e documentação jurídica.

Apresentar conceitos no âmbito da Biblioteconomia, Arquivística e da Ciência Jurídica de maneira a enriquecer as competências dos profissionais que desempenham funções neste setor de atividade é o objetivo desta extensão universitária, explica a professora Concilia Teodósio, docente do curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação da FESPSP. “Este curso possibilita a compreensão dos conceitos jurídicos e a aquisição de saberes para seleção e avaliação das fontes jurídicas, e capacita para o  manuseio das ferramentas e técnicas utilizadas na organização e recuperação da informação de conteúdos jurídicos”.

O Curso é dirigido aos estagiários, auxiliares  e profissionais que trabalham em bibliotecas e arquivos de escritórios de advocacia e demais centros de informação jurídica. O curso também abordará a questão da postura a ser adotada por estes profissionais e o ambiente das organizações jurídicas.

Conteúdo do curso

Conceitos teóricos e estruturais da documentação jurídica

- Unidades de informação jurídica
- Perfil do bibliotecário jurídico
- Conceitos básicos de Direito
- As fontes de informação jurídica
- Doutrina
- Legislação
- O processo legislativo
- Jurisprudência
- Organização judiciária

Organização da informação jurídica – Parte I

- As classificações decimais
  CDD
  CDU
  CDDir
- Indexação das fontes de informação jurídica
- Vocabulários e tesauros no âmbito jurídico

Pesquisa e recuperação das fontes de informação jurídica  - Parte I

Introdução aos estudos do arquivo jurídico

- Breve introdução aos estudos de Arquivo
- Organização do Arquivo Jurídico
- Teoria das Idades documentais
- Introdução a Diplomática
- Introdução aos conceitos de formatação da Tabela de Temporalidade Documental
- Introdução aos conceitos de estruturação do Plano de Classificação de Assuntos

Tratamento técnico da documentação jurídica

- Tipologia documental jurídica
- Organização técnica de dossiês e documentos
- Uso de material técnico e especializado
- Classificação de documentos jurídicos
- Ordenação do Arquivo
- Técnicas para recuperação da informação e do documento de arquivo
- A atuação de profissionais especializados no Arquivo Jurídico

Organização da Biblioteca e do Arquivo jurídico

- Representação Descritiva
- Descrição e pontos de acesso
- AACR2
- NOBRADE
- Softwares utilizados na área jurídica
Leia mais em: segs.com

sexta-feira, 2 de março de 2012

LUTO: Ciclista morre atropelada por ônibus na avenida Paulista

Foto: Diogo Moreira/Futura Press
A ciclista Juliana Ingrid Dias, 33, morreu atropelada por um ônibus na avenida Paulista, próximo à rua Pamplona, na manhã desta sexta-feira, na capital paulista. O acidente aconteceu por volta das 9h40 e ela morreu no local.

Dias era bióloga do Hospital Sírio-Libanês. Segundo o hospital, ela exercia função de analista de laboratório no Banco Público de Sangue de Cordão Umbilical. O hospital disse, em nota, que "a direção, funcionários e amigos compartilham com a família o pesar pelo seu falecimento."

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos quatro viaturas e uma equipe do helicóptero Águia, da Polícia Militar, chegaram a ser acionadas, mas a vítima já estava morta. O motorista do ônibus da companhia Via Sul, que fazia a Linha Sacomã-Pompéia 478-P-31, e testemunhas foram levados para o 78º DP, nos Jardins, para prestar depoimento.

Por conta do acidente, duas faixas da pista sentido Consolação foram interditadas, provocando congestionamento de cerca de 2 quilômetros na região. A pista foi liberada às 12h50. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), logo após a liberação, um outro pedestre foi atropelado no mesmo trecho, na altura do número 777, mas desta vez por uma motocicleta. Não há informação sobre o estado de saúde da vítima.

Grupos de cilcistas irão fazer uma manifestação nesta sexta-feira. Eles devem se reunir às 19h na praça do Ciclista, nome dado ao espaço de canteiro central da avenida Paulista situado entre as ruas Bela Cintra e Consolação.

Em janeiro de 2009, a cicloativista Márcia Regina de Andrade Prado, de 40 anos, foi atropelada por um ônibus na avenida Paulilsta, próximo ao cruzamento com alameda Campinas. Um memorial em lembrança a ciclista foi erguido na região.

Fonte: iG

quinta-feira, 1 de março de 2012

Artista americano transforma cabines telefônicas em bibliotecas comunitárias

Intervenção urbana foi inspirada em projeto realizado com sucesso no Reino Unido


O arquiteto americano John Locke encontrou uma nova forma de utilização de cabines telefônicas antigas, transformando as estruturas em bibliotecas comunitárias. Inspirado em um trabalho semelhante realizado por James Econs, no Reino Unido, o projeto consiste em instalar estantes de livros dentro das cabines, onde os frequentadores podem emprestar, trocar ou ler os títulos no próprio local.