Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 21 de janeiro de 2012

Edital que prevê publicação de 30 livros segue com 12 inscritos

Por Kleber Sales/CB/D.A Press


O título de matéria publicada em O Poti/Diário de Natal há dois meses questionava: "Existe literatura potiguar?". O resultado do edital de publicações lançado pela secretária extraordinária de Cultura em 2011 mostra que não. Ou pelo menos que é insignificante. O edital prevê patrocínio para publicação de 30 livros. E o que deveria ser disputa pela oportunidade virou apelo da Secult para mais participação. Apenas 12 autores se inscreveram. O prazo para inscrição foi prorrogado duas vezes no ano passado para oferecer novas chances aos autores. Sem resultado, a secretária Isaura Rosado decidiu ontem deixar as inscrições abertas permanentemente até preencher os 30 títulos aptos a publicação. "E olhe que em cada um dos 30 municípios que visitei chamei a atenção para este edital".

Os critérios para a seleção incluem obras que contribuam para o registro histórico das origens potiguares e também para o desenvolvimento de novas linguagens culturais. A Secretaria pretende publicar, além de livros, cordéis, ensaios antropológicos, inéditos de autores consagrados e até quadrinhos. Cada um dos 30 títulos a serem publicados terá tiragem de 500 exemplares. Destes, 200 ficarão com os autores e o restante encaminhado para bibliotecas nacionais, à mídia especializada, ao governo e à reserva técnica da Gráfica Manimbu. Um dos objetivos deste edital é atuar diretamente no fomento e na formação de escritores e leitores. "É mais uma ação do Governo para apoiar e difundir a cultura potiguar através da literatura", destaca a secretária.

A Secult nomeou uma comissão técnica formada por Racine Santos, Carlos Gurgel e José Albano para avaliar o material enviado sob a ótica das exigências do edital. E uma segunda comissão para analisar o mérito das obras, formada por Vicente Serejo, Carlos de Souza, Tarcísio Gurgel, Iaperi Araújo e Sérgio Vilar. Já foram enviadas 13 obras, sendo aprovadas 12 pela comissão técnica e o cordel será encaminhado à edital específico para esse gênero literário. Parte dos livros foi distribuída ontem entre membros da comissão de análise de mérito. Outra parte será entregue ainda este mês. "Nossa intenção é iniciar o lançamento dos primeiros livros assim que passar o período do carnaval", adiantou Isaura Rosado.

Lançamentos à vista

Três livros de reconhecido valor literário já estão prontos para lançamento. O livro de prosa Cidade dos Reis foi apresentado ontem ao autor, Carlos de Souza. Estão na agulha também o esperado título do folclorista Deífilo Gurgel, O Romanceiro Potiguar. E ainda um livro inédito de João Alves de Melo contendo três fotos nunca publicadas de Saint Exupéry, possivelmente em Natal - retomando a polêmica da presença ou não do aviador francês na capital potiguar. Esses três livros foram publicações avulsas, sem o crivo de edital ou comissão. Assim como foram publicados 24 títulos (afora 11 cordéis) em 2011. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário