Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Frequentadores não aprovam mudança da biblioteca pública

A biblioteca conta com aproximadamente 22 mil volumes que abrangem várias áreas do conhecimento humano
 
A Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, situada na Praça Semiramis Braga, no bairro 28 de Janeiro, no centro de Apucarana, tem mudança de local prevista quando for concluído o Quarteirão da Cultura, no prédio do Cine Teatro Fênix, na Avenida Curitiba. Conforme estabelecido em projeto apresentado na gestão do ex-prefeito Valter Aparecido Pegorer (PMDB). A obra deve ficar pronta em 2012. Mas alguns frequentadores do local, principalmente estudantes de escolas públicas, já se manifestaram contrários à ideia.
 
De acordo com os leitores, a biblioteca é uma edificação histórica da cidade e deveria ser mantida no bairro 28 de Janeiro. "O local é muito aprazível e a mudança não se justifica, já que o Quarteirão da Cultura será totalmente informatizado e isso descaracteriza o espírito da biblioteca", afirmou o universitário Enzo Lopes Kishitani.
 
A mesma opinião é comungada pelo vestibulando José Carlos Maldonado. "Sempre venho a biblioteca estudar e a paz do local favorece o aprendizado. Caso haja a mudança para a Avenida Curitiba, acho que o movimento de pessoas e o barulho dos carros poderi prejudicar a leitura", opina.
 
Para o aposentado Carlos Almeida, a atual localização da biblioteca faz parte do contexto histórico da cidade. "É uma questão de preservação da nossa memória", frisou.
 
O secundarista Marcos Aurélio Santana, que cursa o primeiro colegial, conta que sempre vai estudar no local. "E um lugar calmo, muito legal para ficar concentrado na leitura", afirmou.
 
Argumentação do prefeito - O prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira (PMDB), argumenta que o Quarteirão da Cultura tem instalações mais apropriadas para abrigar a biblioteca. "As acomodações oferecem mais conforto, com ar condicionado, informatização e sistema para evitar o excesso de volume do som. O atual prédio da biblioteca deverá abrigar algum órgão público municipal, como o Instituto de Atenção à Mulher Apucaranense (Iama) ou a Secretaria de Serviços Públicos", adiantou João Carlos. 
 
Doação - No final do primeiro semestre deste ano o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP), escritor e professor de renome e potencial candidato à prefeitura de São Paulo, dou várias obras suas à biblioteca apucaranense.

A Biblioteca Pública Municipal de Apucarana foi criada no dia 26 de maio de 1962, conforme lei nº16/62. Funciona desde então na Praça Semirames Braga, conhecida como “Praça 28 de Janeiro”. Em 02 de dezembro de 1968, a Biblioteca passou a ser designada “Biblioteca Pública Municipal Monteiro Lobato”.

A biblioteca conta com aproximadamente 22 mil volumes que abrangem várias áreas do conhecimento humano, literatura juvenil, literatura brasileira, portuguesa e estrangeira, entre eles os maiores clássicos e os atuais best-sellers. O acervo inclui ainda todas as obras listadas para os principais vestibulares da região e do Estado.

Além do empréstimo de livros, a biblioteca oferece auxílio à pesquisa, exposições temáticas e acesso a demais informações. Destaque para a Revisteca que expõe cerca de 70 exemplares de diferentes títulos da Editora Abril que incentivam a leitura com acesso gratuito.

Cadastro
O empréstimo dos livros é feito por meio de uma carteirinha que qualquer pessoa pode requerer, basta levar os documentos necessários e pagar a taxa de R$ 1. Mais informações: 3425-2823.

Fonte: tnonline

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário