Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Faperj lança mais três editais

Com verba de R$ 1 milhão, a segunda edição do programa de Apoio à publicação de periódicos científicos e tecnológicos institucionais – 2012 se destina a ampliar a divulgação de resultados de pesquisas e contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social fluminense. Para tanto, o edital financia a editoração e publicação de periódicos de caráter científico ou tecnológico, impressos ou por via eletrônica, em todas as áreas de conhecimento, mantidos e editados por instituições científicas e tecnológicas ou sociedades científicas brasileiras, com sede no estado do Rio de Janeiro.

Podem submeter propostas pesquisadores vinculados a instituições públicas ou privadas sediadas no estado, com grau de doutor, que sejam membros do corpo editorial do periódico para o qual solicitam recursos, com currículo cadastrado na plataforma Lattes. Os proponentes devem publicar ou ser mantenedores de periódicos que já vêm sendo editados, sem fins lucrativos; que estejam indexados em indexadores relevantes e reconhecidos pela comunidade científica e tecnológica; ou que estejam indexados na base de dados SciELO e/ou classificados no Qualis da Capes na área ou subárea do conhecimento para a qual estejam se candidatando. O periódico deve estar efetivamente indexado, e não figurando em coleções, como bibliotecas ou outras do gênero.

Também é preciso que estes periódicos tenham abrangência nacional; contem com corpo editorial; não sejam departamentais, regionais, ou de programas de pós-graduação que publiquem, predominantemente, artigos de autores locais. Devem ainda publicar, sobretudo, pesquisas originais, avaliadas por pares e não divulgadas em outros periódicos; ter circulado de forma regular nos dois anos imediatamente anteriores ao da solicitação da proposta (2010-2011); apresentar periodicidade de pelo menos dois fascículos ao ano; possuir International Standard Serial Number – ISSN; representar, em relação a outros periódicos da mesma área, a opção majoritária de publicações por autores brasileiros; atender aos padrões mínimos de normalização para publicação de periódicos científicos da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT; e publicar, no mínimo, cinco artigos por fascículo.

Leia mais em: Planeta Universitário

Nenhum comentário:

Postar um comentário