Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Na onda da russofonia francesa


A língua russa deve ser reconhecida como oficial na União Europeia. Tal conclusão ousada foi alcançada pelos participantes do “Forum Russo”, realizado na embaixada russa em Paris. Pela primeira vez reuniu delegados de todas as organizações da diáspora russa em França.

Mais de 6 milhões de pessoas na UE são russofónos. É assim é que são chamados em França. O Fórum de Paris, que contou com presença de russofónos de diferentes regiões, mostrou como a língua russa é popular no país, conta o jornalista e escritor, Kiril Privalov.

Não só russos estiveram lá, mas também povos do Cáucaso, ucranianos, bálticos. Anteriormente, não havia uma associação que unisse todas as organizações de russofónos em França. Em outros países - Alemanha, Grã-Bretanha, os países do Benelux, tais associações já estão criadas. E agora, pela primeira vez, reuniram-se sob os auspícios da Embaixada da Rússia que sediou o Fórum. Encontraram-se. Realizaram várias “mesas redondas”. Uma delas foi dedicada à mídia, uma outra - a questões espirituais, religiosas. A terceira - diretamente à preservação e divulgação da língua russa.

A propagação da língua e cultura maternas é a tarefa que une todas as ondas de emigração russa, e para além disso 2012 é declarado o Ano da língua russa na França, recorda o chefe da filial de Paris do Instituto Europeu da Cooperação Democrática, Natalia Narotchnitskaia.

Será criada uma base sobre a metodologia e documentação com manuais, com diferentes métodos de ensino na forma de bibliotecas digitais. Decidiram realizar as Olimpíadas de língua russa, da história da Rússia para as crianças em todos os países francófonos. Acredito que é necessário atrair crianças francesas também. Serão envidados esforços para apoiar o sistema nacional francês de ensinar a língua russa. As relações económicas estão desenvolvendo, então precisamos de pessoas que saibam russo. São empresários e engenheiros, pessoas de outras profissões que trabalhem na Rússia e na França.

Os participantes de "Forum Russo" elegeram o Conselho Coordenador. Deve ser o elo entre as próprias associações, bem como entre as entidades russas responsáveis pelos contactos com os compatriotas. O Conselho é chefiado pelo jornalista Dmitri de Kochko.

Embora a Rússia não esteja incluída na União Europeia, a língua russa deve ser oficialmente reconhecida por Bruxelas, Estrasburgo e outras capitais da Europa unida, pelo menos, pela simples razão de que 6 por cento da população da UE fala russo, acredita Dmitri de Kochko.

Claro, temos de admitir que o russo agora não é só a propriedade de um país e só de uma nação. Podemos pedir legitimamente na UE que a língua russa se torne oficial, baseando se no fato de que muitas pessoas na UE são russofónos.

O Forum recorreu ao Conselho Superior de Audiovisual da mídia da França com um pedido de alocar freqüências de FM para transmissões em russo. A estação de rádio será estabelecida com o apoio da "Voz da Rússia". Todas as sugestões feitas em Paris, serão examinadas por participantes da Conferência Internacional sobre o status de língua russa, em Moscou em 17-18 de outubro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário