Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Biblioteca Nacional aposta na modernização

Saurimo – A directora da Biblioteca Nacional de Angola, Maria José Ramos, informou hoje (quarta-feira), em Saurimo, Lunda Sul, que se está a desenvolver um projecto de modernização da instituição por si dirigida de modo a melhor satisfazer os interesses do público leitor.
Maria Ramos prestou esta informação à Angop, no quadro do segundo Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Cultura, que se realiza desde segunda-feira, em Saurimo.
A primeira fase deste projecto, disse, foi desenvolvida em 2010 e consistiu fundamentalmente no diagnóstico das necessidades de formação no domínio das bibliotecas, pelo que se tem em perspectiva o desenho de um conjunto de acções, entre as quais, um curso profissional de bibliotecas para colmatar parte das dificuldades de pessoal qualificado na biblioteca.
“A formação de quadros é essencial para o desenvolvimento das instituições e, neste caso particular, das bibliotecas. Assim sendo, um dos objectivos é o reforço da capacidade técnica da instituição, pelo que precisamos capacitar os recursos humanos que trabalham nas bibliotecas”, sublinhou.
Outro assunto por ela apontado foi o facto de estar em curso o processo de aprovação do projecto de Decreto Presidencial sobre o regime da rede nacional de bibliotecas públicas, bem como o já elaborado programa da rede nacional de bibliotecas públicas, o qual define as tipologias para os edifícios das bibliotecas públicas e as características que cada um desses edifícios deverá ter.
“O regime jurídico e o programa de rede nacional de bibliotecas são fundamentais, porquanto visa dar respostas a necessidade de se ter instrumentos que regulem a organização, funcionamento e as características físicas das bibliotecas públicas”, asseverou.
Participam do Conselho Consultivo, iniciado segunda-feira, além de responsáveis do Ministério da Cultura, a governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso, vice-governadores de algumas províncias do país, adidos culturais, autoridades religiosas e tradicionais, assim como agentes culturais.
Temas como formação de quadros, modelos culturais, dinamização cultural no exterior do país estão a ser debatidos no conselho.
 
Fonte: Angola Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário