Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 26 de abril de 2011

Da casa para o trabalho, do trabalho para casa: etnofotografia de itinerários urbanos de trabalhadoras do setor doméstico


Alvorada – Região Metropolitana de Porto Alegre, nome que referencia a população constituída em sua maioria por trabalhadores que acordam nas primeiras horas da manhã para trabalhar em Porto Alegre (Capital), ou seja, apesar de sua emancipação política a cidade de Alvorada (que dista aproximadamente 01h10min da capital) ainda é dependente de Porto Alegre, já que seus moradores necessitam deslocar-se até a capital para poder trabalhar, estabelecendo assim, uma relação entre cidade do trabalho e cidade dormitório. Parto do estudo das trajetórias sociais de duas mulheres, moradoras de Alvorada que trabalham como empregadas domésticas em Porto Alegre: Vera, 60 anos que é usuária da linha Passo da Figueira/Ipiranga há aproximadamente dois anos, e a utiliza de segunda a sábado. Vera embarca com o ônibus já lotado todos os dias na Parada 51, no Bairro Formosa, em Alvorada. Marion, 57 anos, é empregada doméstica há 34 anos. Utiliza a linha Passo da Figueira via Ipiranga nas terças e quintas-feiras. Segundas, quartas e sextas-feiras é usuária da linha Alvorada via Assis Brasil. Seu embarque ocorre na parada 52, Bairro Bela Vista, em Alvorada. Cenas cotidianas de deslocamento e trabalho narram, a partir de seus gestos e práticas, a rotina desse viver urbano de embarques e desembarques, de conversas e interações, de espera e de trabalho.

A exposição ficará até junho de 2011 na Galeria Olho Nú – Prédio D2 do IFCH, UFRGS – Campus do Vale – Av. Bento Gonçalves, 9500 – Porto Alegre – RS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário