Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 28 de junho de 2011

Pela desmistificação do livro

Para o controlador de vôo Wagner Oliveira Cândido e a pedagoga Maristela Melo Barroso, o projeto Leituras ao Vento é importante porque dá às crianças a liberdade na hora do acesso à leitura.
 "Queremos trazer esse espaço mais intimista e incentivar a leitura. Durante as edições do projeto vemos muitas crianças lendo para os pais e adultos que vêm conversar conosco e elogiar o projeto", diz Wagner.

Maristela diz, orgulhosa, que, após explicar que um determinado livro deveria ser devolvido para o projeto, uma pessoa respondeu que então iria comprar aquele título em uma livraria.
Para o casal, o brasileiro lê pouco, se comparado a outros países, por não existir uma política digna de incentivo à leitura. "Nós queremos desmistificar o livro, fazer com que deixe de sere visto como algo sagrado, que não se possa pegar, como muitas vezes se ensina na escola e até em casa. Visto dessa forma, o livro se torna algo chato", diz Maristela.

Wagner lembra que é interessante deixar livre para cada um buscar, querer conhecer e descobrir cada vez mais. "O livro, enquanto obra de arte, pertence ao povo e as pessoas devem se apossar disso", diz.

Wagner, Maristela e a filha de Maristela, Adah Barroso Galvão, se dizem leitores. Os três participam do Clube da Leitura da Biblioteca Central e encamparam a ideia, que cresceu, conquistou adeptos e hoje tem a participação de 15 voluntários.

Além de oferecer livros e revistas em quadrinhos, o projeto também tem o Soprando Histórias, que começou com a própria Adah na segunda edição. O Soprando Histórias traz uma pessoa, de qualquer profissão, que lê uma história para o público.
"A intenção é que se leia o livro e não se faça uma contação de história, com todas as técnicas de interpretação da contação. Queremos que a criança veja as pessoas lendo e falando a história do livro", diz Maristela.

Além de suas incursões dominicais, o projeto também será apresentado em três dias na Semana Literária do Sesc, que acontece em setembro e terá a participação dos escritores João Gilberto Noll, Affonso Romano de Sant’na, Milton Hatoum, Alice Ruiz e Fabricio Carpinejar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário